Covid-19: Alemanha adota tratamento experimental usado por Trump

O país da chanceler Angela Merkel comprou 200 mil doses de remédios com anticorpos monoclonais
-Publicidade-
Donald Trump fez o mesmo tratamento que a Alemanha planeja implementar no país
Donald Trump fez o mesmo tratamento que a Alemanha planeja implementar no país | Foto: Reprodução/Fotos Públicas

A Alemanha começará a usar em seus hospitais o mesmo tratamento experimental aplicado no ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, com medicamentos baseados em anticorpos, peças-chave do sistema de defesa do corpo humano contra invasores.

O país da chanceler Angela Merkel comprou 200 mil doses de remédios com anticorpos monoclonais por US$ 487 milhões e, na próxima semana, será o primeiro Estado soberano da União Europeia a implementá-los em seu programa de saúde.

Os anticorpos, que atuam no sistema imune, ligam-se às estruturas do vírus Sars-CoV-2, como a proteína S, que levam a doença às células humanas. O vírus, assim, pode ser neutralizado. Esse tratamento seria eficiente sobretudo nos estágios iniciais da doença.

-Publicidade-

Trump aderiu à técnica da farmacêutica Regeneron em outubro. Segundo a Bloomberg, o ex-presidente norte-americano ficou tão impressionado que planejou disponibilizá-la gratuitamente para os cidadãos dos Estados Unidos, o que acabou não ocorrendo.

Leia também: “Médicos brasileiros defendem tratamento precoce de pacientes com coronavírus”

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

2 comentários Ver comentários

  1. Essa “pandemia” está fazendo muitos laboratórios lucrarem enormemente. Não é a toa que a grande imprensa (sempre defendendo os interesses dos grandes grupos econômicos) é tão visceralmente contra a Hidroxicloroquina e Ivermectina, drogas baratas, com fórmulas de domínio público, sem efeitos colaterais significativos e usadas por décadas sem problemas. Há centenas de estudos que comprovam a eficácia desses remédios (principalmente da Ivermectina) no tratamento e prevenção do Covid-19 (inclusive 500 médicos americanos foram ao Senado pedir o uso desse tratamento – e foram censurados e tiveram suas contas nas redes sociais bloqueadas).

  2. Pois é – lembram-se quando Trump mencionou tal tratamento e foi IMEDIATAMENTE atacado pela mídia mainstream por defender medicamento de eficácia “não comprovada”? E agora?

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.