-Publicidade-

Cuba põe ativistas em prisão domiciliar e bloqueia redes sociais

Um raro protesto, em 27 de novembro, pediu maior liberdade de expressão na ilha

Um raro protesto, em 27 de novembro, pediu maior liberdade de expressão na ilha

Cuba
Rua de Cuba | Foto: Alexander Kunze on Unsplash

Artistas e ativistas foram colocados em prisão domiciliar em Cuba após um raro protesto pelos direitos humanos. A ditadura também interrompeu temporariamente o acesso às redes sociais no país.

O fato ocorreu em 27 de novembro e foi divulgado na quinta-feira, 10, por dissidentes do regime e pela NetBlocks, organização que monitora a liberdade da internet no mundo.

Leia mais: Lula vai a Cuba

Na ocasião, centenas de manifestantes fizeram um protesto na frente Ministério da Cultura para pedir maior liberdade de expressão.

O ato mostrou fortalecimento da sociedade civil cubana na esteira da chegada da internet móvel ao país, há dois anos, e conseguiu atrair amplo apoio na classe artística, segundo reportagem da agência Reuters.

Representantes do Ministério da Cultura conversaram com um grupo de manifestantes na noite de protesto e chegaram a iniciar um diálogo com os ativistas, em uma ação sem precedentes por parte do regime.

No dia seguinte, porém, o governo — que detém o monopólio da mídia de massa no país — deu início a uma série de críticas e ataques retóricos contra os manifestantes, acusando-os de serem mercenários dos Estados Unidos com o objetivo de desestabilizar o governo. Na semana passada, o regime interrompeu as negociações com os manifestantes.

Havana não respondeu a um pedido da agência da Reuters para comentar o assunto.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

5 comentários

  1. O mais impressionante de tudo isto é a passividade do povo cubano em relação a essa ditadura implantada no país. Se unir, põe essa gentalha pra correr. O mesmo vale pra Venezuela.

    1. A imigração pros EUA sempre foi uma valvula de escape. Voxe ja ouviy falar na operação Pedro Pan? No êxodo de Mariel? Na verdade Fidel Castro sempre soube e aprovou a emigração constante de cubanos, pois assim os descontentes vão embora, e osque sobram são os apoiadores do regime.

  2. Rapaz e a ONU deu uma cadeira no Conselho de direitos humanos para Cuba e China. Eles respeitam muito os direitos humanos, mas tudo bem, o Conselho de direitos humanos aqui do Brasil em sua maioria esquerdistas, fizeram uma publicação de apoio ao site de chantagem e extorcao oficial da rede o sleeping giants. Para esses conselhos Cuba, China Paquistão, Coreia do Norte é tudo igual, as melhores democracias do mundo, só que nunhum deles quer ir morar lá.

  3. Artistas contra a ditadura comunista e pela liberdade de expressão? Que fenômeno interessante! Será que é possível investigar por que existe essa luz de sensatez lá e carece no resto do mundo ocidental?

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.