Destruição de Israel é adiada por falta de luz

Segundo o regime iraniano, a 'entidade sionista' só deverá durar mais 19 anos
-Publicidade-
Foto: Reprodução/Flickr
Foto: Reprodução/Flickr

Há quatro anos o líder supremo do Irã, o aiatolá Ali Khamenei, projetou uma data para a destruição de Israel — 2040. Os relógios públicos iranianos passaram a apresentar a contagem regressiva para o fim do que eles chamam de “entidade sionista”.

Agora uma grave crise de energia no Irã desligou fábricas, celulares, distribuição de água etc. E os relógios que marcavam os dias que faltavam para a destruição de Israel. O ex-embaixador israelense na ONU Danny Danon reagiu à notícia com ironia: “Talvez, em vez de desenvolver armas nucleares, eles devessem se concentrar em desenvolver fontes renováveis de energia”.

Leia também: “Por que Israel não pode se defender?”, artigo de Rodrigo Constantino publicado na Edição 66 da Revista Oeste

-Publicidade-
Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

4 comentários

  1. Isso que dá ameaçar a comunidade que é especialmente protegida por DEUS, aqueles que tentam se pôr a frente caem quando menos se espera, e sem um sequer movimento do povo judeu …

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site