Escolas da Carolina do Norte, nos EUA, terão fuzis AR-15

'Quero que meus oficiais tenham a capacidade de enfrentar a violência', disse o xerife do condado de Madison
-Publicidade-
Seis escolas do condado vão contar com a arma semiautomática
Seis escolas do condado vão contar com a arma semiautomática | Foto: Reprodução

O condado de Madison, no Estado da Carolina do Norte (EUA), vai permitir que seis escolas tenham acesso a fuzis semiautomáticos AR-15 como medida de segurança adicional. A decisão é uma resposta ao tiroteio em massa ocorrido em Uvalde, no Texas, em maio, quando 19 crianças e dois professores foram mortos.

Segundo o xerife do condado, Buddy Harwood, isso deve ajudar a polícia a responder a possíveis atos de violência nas escolas. “Espero que nunca precisemos disso, mas quero que meus policiais estejam o mais preparados possível”, disse Harwood.

“Deus me livre que alguém venha às nossas escolas para causar danos”, disse Harwood, “mas, se eles vierem às minhas escolas, quero que meus oficiais de segurança tenham a capacidade de enfrentar a violência com violência.

-Publicidade-

As armas foram armazenadas em cofres em cada escola de Madison. Além disso, munições e outras ferramentas para arrombamento de portas e janelas estão guardadas no local. A mudança ainda prevê que um representante de segurança escolar tenha acesso ao armamento.

“Teremos essas ferramentas para poder arrombar uma porta, se necessário. Não quero ter de correr de volta para o carro para pegar um fuzil, porque é tempo perdido”, acrescentou o xerife.

O superintendente Will Hoffman disse que a decisão e o financiamento vieram por meio de uma colaboração entre o conselho escolar local, a comissão do condado e o Gabinete do Xerife do condado.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

5 comentários Ver comentários

  1. Corretíssimo! Houve uma demora do policiamento neste caso para socorrer a escola. Gosto dos americanos, eles não deixam acontecer pela segunda vez.

  2. Proponho a instalação de um estande de tiro em cada escola, como parte do currículo de Educação Física. Afinal, Tiro ao Alvo também é um esporte olímpico.

    1. Boa, Tania! Os ‘doidos da vida’ são loucos mas não são burros. Não me lembro de casos de doidos atirando contra delegacias, quartéis ou clubes de tiro. Parece que a coragem é maior quando enfrentam crianças inocentes e desarmadas. Veja o que aconteceu no Brasil, depois do porte estendido para propriedades rurais. O cidadão acaba entendendo. Tenho certeza que se o doido souber que há policiais e vizinhos armados e treinados dispostos a enfrentá-lo, vai preferir tomar uma cervejinha da paz.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.