Estudo mostra consequências da pandemia à saúde mental dos adolescentes

Medidas extremas de restrição e fechamento das escolas podem estar por trás de problemas detectados nos EUA
-Publicidade-
A pesquisa foi realizada de forma abrangente e analisou especificamente a experiência dos adolescentes durante a pandemia de covid-19
A pesquisa foi realizada de forma abrangente e analisou especificamente a experiência dos adolescentes durante a pandemia de covid-19 | Foto: Divulgação/Pixabay

A pandemia pode ter causado grandes prejuízos à saúde dos adolescentes norte-americanos, como o aumento o uso de drogas e álcool, de acordo com um relatório do Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC, na sigla em inglês), divulgado na quinta-feira 31.

A pesquisa foi realizada de forma abrangente e analisou especificamente a experiência dos adolescentes durante a pandemia de covid-19.

“A pandemia criou estressores traumáticos que têm o potencial de corroer ainda mais o bem-estar mental dos alunos”, disse a vice-diretora do CDC, Debra Houry.

-Publicidade-

A pesquisa foi realizada com quase 8 mil estudantes do ensino médio entre janeiro e junho de 2021. Os adolescentes relataram altos níveis de sofrimento mental, comportamentos de risco à saúde, instabilidade econômica e abusos.

Do total de estudantes ouvidos pela pesquisa, 40% disseram que se sentiram tristes ou sem esperança no ano passado, revelando o sofrimento mental.

O levantamento ainda revelou que as famílias sofreram os reflexos econômicos da pandemia: 30% dos estudantes alegaram que o pai perdeu o emprego durante a pandemia, um em cada quatro alunos passou fome e 2% perderam a moradia.

Álcool e drogas

Quase metade dos 8 mil entrevistados afirmou que consumiu álcool e cerca de 30% revelaram que beberam mais durante a pandemia. Um terço dos estudantes disse que usou mais drogas durante esse momento de instabilidade provocado pela covid-19.

Abusos

A maioria dos estudantes (55%) relatou ter sofrido algum tipo de abuso dentro de casa, como xingamentos e insultos ou agressões físicas.

Segundo o CDC, a saúde mental já era um desafio para os adolescentes antes da pandemia, e a crise global de covid-19 pode ter piorado a situação de crianças e adolescentes. “Esses dados ecoam um pedido de ajuda”, concluiu a vice-diretora do CDC.

Leia também: “Parem de forçar crianças saudáveis a se isolar”, texto de Joanna Williams publicado na edição 69 da Revista Oeste

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

1 comentário Ver comentários

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.