Revista Oeste - Eleições 2022

EUA ‘observam de perto’ a China sobre possível invasão de Taiwan, diz general

Chefe do Estado-Maior norte-americano admite que chineses vêm se preparando para uma possível ação militar no futuro
-Publicidade-
Questão de Taiwan pode escalar como novo impasse entre EUA e China
Questão de Taiwan pode escalar como novo impasse entre EUA e China | Foto: Office of the President, Taiwan

Os EUA estão monitorando com atenção as ações da China a respeito de uma possível invasão de Taiwan. A ilha ao sul do continente asiático possui governo próprio, mas tem a soberania reivindicada pelo Partido Comunista chinês.

Em entrevista à BBC no Reino Unido, o chefe do Estado-Maior norte-americano, general Mark Milley, afirmou que os EUA observam de perto os desdobramentos das tensões envolvendo o interesse chinês por Taiwan.

Principal general do corpo militar norte-americano, Milley diz entender que a invasão de Taiwan não é iminente. Mesmo assim, os EUA reconhecem que a China vem executando movimentos de preparação para uma ação futura.

-Publicidade-

“Acho que a China está claramente desenvolvendo uma capacidade. O presidente Xi Jinping mencionou em eventos públicos que desafiou o Exército de Libertação Popular da China a desenvolver a capacidade de atacar Taiwan em algum momento”, comentou o general Milley.

“Não há indicações ou avisos de algo iminente neste momento. Mas, novamente, observamos muito, muito de perto”, acrescentou o chefe do Estado-Maior.

Recentemente a China tem enviado dezenas de aviões de guerra para a zona de defesa aérea de Taiwan, enquanto os EUA enviam navios para águas próximas.

Em maio, o presidente dos EUA, Joe Biden, disse que a China estava “flertando com o perigo” ao pilotar seus aviões de guerra perto de Taiwan. A Casa Branca prometeu proteger a ilha militarmente se o território fosse atacado.

Pequim retrucou, acusando os EUA de “violar sua promessa sobre Taiwan” e de “interferir” nos assuntos da China. Os norte-americanos não têm laços diplomáticos oficiais com Taiwan, mas vendem armas para o território.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

7 comentários Ver comentários

  1. A china já tomou os EUA por dentro. Estão virando zumbis de tanta droga.
    EUA foram dependentes até de respiradores e máscaras produzidas na china

  2. Iguais a voyeurs, só observam. Se a China resolver invadir que Taiwan se vire sozinho.
    Se amanhã algum país resolver tomar a Amazônia que o Brasil se vire sozinho.
    Se não quisermos perder o norte temos que desenvolver armamento nuclear já!

  3. É só uma questão de tempo para a China apossar-se de Taiwan. Aliás, de outros territórios também. Enquanto isso, o Ocidente protege as minorias e brinca de atacar brancos, heterossexuais, cristãos. O que há por trás desse movimento?

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.