Evergrande suspende ações na Bolsa de Hong Kong

Construtora tem dívida acumulada em mais de US$ 300 bilhões
-Publicidade-
A Evergrande foi ordenada a demolir 39 edifícios na Província de Hainan
A Evergrande foi ordenada a demolir 39 edifícios na Província de Hainan | Foto: Reprodução/Flickr

O gigante imobiliário chinês Evergrande anunciou nesta segunda-feira, 3, a suspensão da negociação de suas ações na Bolsa de Valores de Hong Kong. A empresa não informou o motivo da decisão.

O anúncio ocorreu depois de a imprensa local noticiar que a companhia foi ordenada a demolir, num prazo de dez dias, 39 edifícios na Província de Hainan. As autoridades da região comunicaram que a licença para construir os prédios foi obtida de maneira ilegal.

Conforme noticiou Oeste, a construtora tem dívida acumulada em mais de US$ 300 bilhões. Essa crise financeira causou um baque na economia chinesa. Em dezembro de 2021, por exemplo, as vendas de imóveis caíram 26% no país, em comparação com o mesmo mês de 2020.

-Publicidade-

Reflexos na Bolsa de Hong Kong

A ordem de demolição em Hainan refletiu nas ações do setor imobiliário na China. Um índice que reúne esses papéis fechou em queda de 1,7% na Bolsa de Valores de Hong Kong.

O endividamento das incorporadoras é fonte de preocupação dos investidores. Apenas em janeiro, as empresas precisam levantar US$ 197 bilhões em recursos para cumprir com suas obrigações de dívidas.

No ano passado, as ações da Evergrande caíram 89% justamente em razão das dificuldades crescentes da empresa de pagar os credores. Conforme noticiamos, a incorporadora passou a ser categorizada como default (inadimplente) pelas agências de classificação de risco.

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.