Governo da Alemanha adquire tratamento antiviral da Pfizer

Ministro da Saúde alemão espera iniciar uso do medicamento em janeiro nas unidades de terapia intensiva
-Publicidade-
Ministro da Saúde alemão, Karl Lauterbach, também anunciou o início do procedimento para autorização do Paxlovid
Ministro da Saúde alemão, Karl Lauterbach, também anunciou o início do procedimento para autorização do Paxlovid | Foto: Reprodução/Twitter

O governo da Alemanha anunciou nesta terça-feira, 28, a compra de 1 milhão de caixas do medicamento antiviral Paxlovid, tratamento de covid da empresa norte-americana Pfizer.

Segundo o ministro da Saúde, Karl Lauterbach, o governo espera as primeiras entregas a partir de janeiro.

“O medicamento é extremamente promissor porque pode enfraquecer significativamente o curso da infecção quando administrado precocemente”, disse.

-Publicidade-

O ministro alemão contou que o medicamento será administrado para pacientes em tratamento de covid nas unidades de terapia intensiva. “Espero que possamos prevenir vários casos graves”, completou Lauterbach.

A intenção do governo é viabilizar outra opção de tratamento. “Por meio de uma combinação de vacinas e opções de tratamento cada vez mais eficazes, a covid está lentamente se tornando uma doença que vai perder seu horror.”

A Food and Drug Administration (FDA) — agência regulatória dos Estados Unidos — aprovou no dia 22 o uso emergencial do medicamento antiviral da Pfizer.

Na Alemanha, o ministro também anunciou uma aprovação emergencial. “Para que o Paxlovid possa ser usado imediatamente após a entrega, iniciei o procedimento de aprovação de emergência na Alemanha junto com o Instituto Federal de Drogas”, disse ele.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

4 comentários Ver comentários

  1. Segundo esta matéria, o objetivo é usar nas UTI. Só que isso não faz sentido!

    Consta em uma matéria anterior (https://revistaoeste.com/brasil/coronavirus-brasil/medicamentos-da-pfizer-e-msd-tem-acao-igual-a-da-ivermectina/) que a indicação do medicamentos é para uso de três a cinco dias de início dos sintomas, e na atual matéria consta que o ministro da Saúde alemão teria dito que “O medicamento é extremamente promissor porque pode enfraquecer significativamente o curso da infecção quando administrado precocemente”.

    Se o medicamento da Pfizer é para uso precoce e vão usar na UTI, ele vai cair na mesma cilada que foi armada para condenar a Ivermectina e a Hidroxicloroquina.

    Ou será que alguma coisa não foi bem esclarecida?

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.