Governo da Índia quer diminuir a compra de produtos chineses

Decisão da Índia acontece após confronto na fronteira deixar 20 soldados indianos mortos; população pede boicote aos produtos chineses
-Publicidade-
A bandeira da Índia | Foto: Yann Forget/Wikimedia
A bandeira da Índia | Foto: Yann Forget/Wikimedia | boicote aos produtos chineses

Decisão da Índia acontece após confronto na fronteira deixar 20 soldados indianos mortos; população pede boicote aos produtos chineses

boicote aos produtos chineses
A bandeira da Índia | Foto: Yann Forget/Wikimedia
-Publicidade-

Em meio a pedidos por boicote de produtos chineses após um confronto deixar 20 soldados indianos mortos, o governo da Índia pediu que vendedores declarem a origem de bens que são comprados através de um portal mantido pelo governo.

O anúncio foi feito nesta terça-feira. O Government e-Marketplace (GeM) é muito utilizado para a compra de produtos pelas autoridades do país. A medida de declaração da origem, inegavelmente, foi vista como uma retaliação pelo governo chinês.

O portal também vai ter um filtro com só produtos feitos no país. Assim, as agências do governo podem escolher comprar produtos com pelo menos 50% de conteúdo local, como informa a agência de notícias Reuters.

O portal foi criado em 2016, como forma de incentivar a venda de pequenos comerciantes ao governo. Muito acabam revendendo produtos de origem chinesa, por serem baratos e facilmente exportados ao país

Grupos industriais locais celebraram a decisão do governo. A pressão agora é para que o primeiro-ministro, Narendra Modi amplie essas regras para plataformas privadas.

O Rashtriya Swayamsevak Sangh (RSS), braço responsável por estabelecer as medidas econômicas do governista Partido Bharatiya Janata (BJP), afirma que essa medida deve ser impostas para outras plataformas, como a Amazon.

Conflito com a China

No dia 16 deste mês, um confronto em uma região disputada entre a China e a Índia, no Himalaia, conforme divulgado, acabou deixando 20 soldados indianos mortos. As autoridades chinesas, entretanto, não divulgaram nenhum informação sobre mortos e feridos neste confronto.

Os dois países chegaram a um breve conflito fronteiriço em 1962. Ambos os países são potências nucleares. Como forma de diminuir a tensão, autoridades militares de ambos os países decidiram permanecer em contato e não aumentar as provocações.

Como resultado, morte dos soldados indianos acabou ocasionando muitos protestos na Índia, que pedem uma reação a altura do governo e um boicote aos produtos chineses.

Telegram
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

2 comments

  1. Otima ideia temos que para de comprar esses lixos que vem da china que alem de serem uma porcaria ainda faz concorencia com nossos produtos que sao bom e duravel eu nunca comprei nada que tenha origem chinesa

  2. O Brasil precisa fazer parte dessa turma da Europa e América do Norte assim.como Oceania e Ásia, e cuidar de não depender mais da China.oude qualquer outro país.preciaamoa ficar independentes.

Envie um comentário

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site