Governo espanhol anuncia indulto a separatistas catalães

Decisão do primeiro-ministro Pedro Sánchez visa à aproximação das lideranças da Catalunha
-Publicidade-
Pedro Sánchez é primeiro-ministro da Espanha
Pedro Sánchez é primeiro-ministro da Espanha | Foto: Reprodução/Flickr

O governo da Espanha aprovou nesta terça-feira, 22, indulto para os nove líderes separatistas catalães presos pela tentativa de secessão de 2017. “Queremos iniciar nova fase de diálogo, de reconciliação e parar, de uma vez por todas, com as divisões e confrontos”, disse o primeiro-ministro Pedro Sánchez, em pronunciamento.

A decisão, aliás, já havia sido antecipada na véspera pelo premiê. Todos os perdoados receberam pena de nove a 13 anos de prisão em outubro de 2019.

De acordo com os separatistas, os indultos são insuficientes. Eles exigem uma anistia — o que implicaria o apagamento dos crimes cometidos e a realização de um referendo de autodeterminação, possibilidades descartadas por Madri. “Os indultos não fornecem uma solução para a causa geral”, enfatizou o presidente catalão, Pere Aragonès.

-Publicidade-

Leia também: “Espanha anuncia fim da obrigatoriedade das máscaras”

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site