Inflação nos EUA ultrapassa 8% em 12 meses

Dados são do Departamento de Trabalho
-Publicidade-
Peso de energia e alimentos nos preços impactou o resultado da inflação
Peso de energia e alimentos nos preços impactou o resultado da inflação | Foto: Reprodução/Flickr

O Departamento do Trabalho dos Estados Unidos informou nesta quarta-feira, 11, que a inflação nos EUA em 12 meses está em pouco mais de 8%. Em abril, o índice de preços ao consumidor teve alta de 0,3% — no mês anterior, 1,2%.

“Aumentos nos índices de moradia, alimentação, passagens aéreas e veículos novos foram os maiores contribuintes para a elevação de todos os itens com ajuste sazonal”, registrou a pasta, em um relatório. “O índice de alimentos subiu 0,9% no mês, enquanto o índice de alimentação em casa subiu 1%.”

Ainda segundo o Departamento de Trabalho, o peso da energia e dos alimentos nos preços impactou o resultado da inflação nos EUA. Em 12 meses, a energia subiu pouco mais de 30% e os alimentos, quase 9,5%.

-Publicidade-

Banco Central tenta conter a inflação nos EUA

Na semana passada, o presidente do Federal Reserve (Banco Central norte-americano), Jerome Powell, decidiu elevar a taxa básica de juros (Selic, no Brasil) entre 0,75% e 1% — alta de 0,5 ponto porcentual.

A autoridade monetária manifestou preocupação com a inflação, que segue refletindo os desequilíbrios de oferta e demanda relacionados à pandemia de covid-19 e preços mais altos de energia. Além disso, o Banco Central anunciou um programa de venda de títulos para desestimular a economia.

Leia também: “A ‘Nova Ordem Mundial’ de Biden”, artigo de Frank Furedi publicado na Edição 109 da Revista Oeste

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

4 comentários Ver comentários

  1. KKKK os marginais esquerdopatas não gostam de distribuição de miséria? Isso é só o começo, depois deixam a bomba na mão dos Republicanos para serem consertadas.

  2. Mas mesmo assim, anunciam um empréstimo para a Ucrânia no montante de USD 40 bi, seria um empréstimo a fundo perdido? Pois a Ucrânia, pelo menos num futuro próximo ou até médio não tem absolutamente condições de pagar por isso, muito menos os juros. Seria algo equivalente ao governo petista se emprestasse algo dessa monta para qualquer país socialista desta américa latrina e caribe, jamais veríamos a cor desse dinheiro dos pagadores de impostos. E o pior é no caso da Ucrânia: E se os russos tomarem o país quem pagaria o empréstimo, os russos? kkkkkk…

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.