Intervenção estatal já tirou US$ 1 bilhão do agronegócio da Argentina

Dados são do Instituto de Estudos Econômicos
-Publicidade-
O presidente da Argentina, Alberto Fernández, e a vice-presidente Cristina Kirchner
O presidente da Argentina, Alberto Fernández, e a vice-presidente Cristina Kirchner | Foto: Reprodução/Instagram/Alberto Fernández

O Instituto de Estudos Econômicos informou que o agronegócio da Argentina já perdeu US$ 1,084 bilhão com as intervenções do governo nos mercados de grãos e carnes. Os dados foram publicados na segunda-feira 30. Conforme a entidade, a maior queda se deu nos produtores rurais: US$ 411 milhões. Os frigoríficos ocupam o segundo lugar, com prejuízo de US$ 165 milhões. As perdas na remuneração dos trabalhadores somaram outros US$ 59 milhões.

Conforme noticiou a Revista Oeste, a situação econômica da Argentina não é das melhores: a pobreza alcança 42% da população, cerca de 20 milhões de pessoas; a extrema pobreza chega a aproximadamente 5 milhões de pessoas, ou 10,5% dos argentinos; o desemprego é de 28,5%; 73% das famílias de classe média têm algum tipo de dívida; as microempresas quebradas chegam a 41, 2 mil, segundo a Confederação Argentina de Médias Empresas; entre outros.

Leia também: “Argentina: o eterno flerte com o suicídio”, reportagem publicada na Edição 68 da Revista Oeste

-Publicidade-
Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

2 comentários

  1. Por muito menos do que isso, empresas de pequeno e médio porte que tivessem prejuízo em seus negócios já teriam ido à falência há muito tempo. É estranho que produtores com prejuízos na ordem de 411 milhões de dólares(!), nenhum deles entrou em falência… muito estranho. Será que é verdade isso daí ou é mais alguma fake news? Só 41,2 mil de microempresas quebraram? É muito pouco ao meu ver. Só temo o seguinte: que esse negócio do vizinho ao lado não contamine o agro por aqui, senão…

  2. Esse é o método de administração em que a esquerda aqui no Brasil vem defendendo .Agora que a Argentina está quebrada eles fincaram quietos ,até a Globo não fala mais nada .

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro