Isolado, Nicolás Maduro pede ajuda à China

Mais de 50 nações, inclusive os Estados Unidos e o Brasil, reconhecem Juan Guaidó como presidente legítimo da Venezuela
-Publicidade-

Mais de 50 nações, inclusive os Estados Unidos e o Brasil, reconhecem Juan Guaidó como presidente legítimo da Venezuela

Nicolás Maduro
Ditador da Venezuela, Nicolás Maduro | Foto: Reprodução/Redes Sociais

Alvo de sanções do governo Trump, o ditador da Venezuela, Nicolás Maduro, pediu ajuda nesta sexta-feira, 6, ao presidente chinês, Xi Jinping.

-Publicidade-

O chavista convidou empresários chineses a investirem na indústria petrolífera do país, aproveitando uma lei recém-aprovada que visa visa driblar as sanções impostas pelos Estados Unidos.

Leia mais: Argentina articula-se para ser aliada preferencial dos EUA

“Peço a ajuda de Xi Jinping, peço a ajuda da China, com sua experiência científica, tecnológica, econômica, e peço que a lei antibloqueio seja a expressão de novas parcerias e da recuperação definitiva da Venezuela”, disse Maduro durante evento com investidores chineses.

O ditador disse que seu governo está “aberto” a ampliar os negócios em “todos os níveis da indústria energética venezuelana” com a China, um de seus aliados vitais, ao lado da Rússia, Turquia e Irã.

A produção de petróleo no país sofre a pior queda em sete décadas, o que especialistas atribuem à má gestão e à corrupção. O declínio da produção se soma, ainda, à diminuição da demanda devido à pandemia e a sanções que recaem sobre a petroleira estatal PDVSA.

Aceno a Joe Biden

Após a projeção da vitória de Joe Biden nos Estados Unidos, Maduro aproveitou para fazer um aceno ao democrata. “A Venezuela, Pátria do Libertador Simón Bolívar, estará sempre pronta para o diálogo e o entendimento com o povo e o governo dos Estados Unidos”, disse.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

8 comentários Ver comentários

  1. Em outras palavras, Maduro quis dizer o seguinte: “Eu fali meu país com a implantação do comunismo, mas quero me manter como ditador, vivendo no luxo e para isso, preciso pelo menos de comida para meu povo sobreviver, portanto, vendo todas as riquezas da Venezuela. Chineses, entrego as riquezas do meu país, em troca, me mantenham no poder!”

  2. Maduro sempre mais duro.
    Esses tiranos inconsequentes pensam que na AMÉRICA um Joe Biden passa acima de tudo e de todos, por ser psicopata, e vai logo se associando ao crime organizado.
    Dificilmente esse maluco vai fazer besteira, com o STF que o Trump emplacou!!!

  3. Para que servem esses aliados da Venezuela, Rússia, Turquia, Irã? Se servissem pra alguma coisa, o país e sua população não estariam em situação econômica e social tão desesperadora. Teriam pelo menos os itens básicos para sobrevivência – comida, remédios, energia, água.

  4. Agora ferrou tudo mesmo para esses “piratas do caribe”. Estão fazendo exatamente o que querem os chineses, a dependência total do povo venezuelano a troco e uns tostões chineses. E uma coisa devemos admitir, esses chineses são implacáveis quando se trata de cobrar o que lhes devem. Não é um “negócio da China” como diziam os antigos ao se referirem a bons negócios mas sim “um negócio para a China”. Eles vão cobrar com juros e correção monetária pela humilhação imposta aos chineses pelo Ocidente, em épocas passadas e os venezuelanos vão junto nesse rolo aí.

  5. A China, junto a Rússia, ONU, Papa, e outras eminências pardas que acreditam ser superiores que nós todos, e daí poderem dominar o mundo, são, em última instância, o Porto, embora não seguro, para as regiões sob domínio de iguais desajustados, de ditadores.
    Não se faz acordo com bandidos e/ou entre bandidos de facções distintas, uma hora a corda arrebenta e o preço haverá de ser pago!

  6. Nossa o Rodrigo Maia não faz nada pelo Brasil e sua população, só pensa no umbigo. Esse senhor tem que sair da vida pública urgente. Por favor cariocas!

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.