Isolamento fecha cerca de 50% do comércio de cidade argentina

No ano passado, moradores chegaram a comer frango estragado
-Publicidade-
Município depende do turismo
Município depende do turismo | Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Fechada desde março do ano passado, a argentina Porto Iguaçu tem aproximadamente 50% de seu comércio fechado. Do total, 20% encerrou as atividades definitivamente em razão da política de isolamento do presidente do país, o peronista Alberto Fernández. Cerca de 30% da economia do município suspendeu o trabalho, com a finalidade de evitar maiores prejuízos. É o que informou a Câmara de Comércio da cidade, na quinta-feira 29.

Dependente do turismo, Porto Iguaçu agoniza. A visita às cataratas, que nos primeiros meses de 2020 registrava média de 3 mil visitantes diariamente, recebe agora de 150 a 200 pessoas por dia. Em cobertura especial, a Revista Oeste mostrou que os moradores da cidade comeram frango estragado devido às dificuldades financeiras. Pouca ajuda do governo federal chegou aos habitantes, conforme relatou testemunha à reportagem.

Até o momento, não há previsão de reabertura da ponte Tancredo Neves, que liga Porto Iguaçu a Foz do Iguaçu, no Paraná. A conexão é responsável por movimentar a economia das cidades.

-Publicidade-

Leia também: “Argentina: o eterno flerte com o suicídio”, reportagem publicada na Edição 68 da Revista Oeste

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

3 comentários

  1. Parabéns ao presidente argentino. Está indo muito bem no plano de arruinar a Argentina. Os argentinos podem ficar tranquilos. Não existe a menor chance do país dar certo com o Foro de SP.
    Quantos aos esquerdopatas brasileiros, o que falta para vcs se mudarem para este lugar q se tornou maravilhoso com a esquerdalha no poder?

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro