Johnson & Johnson terá de pagar US$ 2,1 bi por vender talco cancerígeno

Processo era mantido pela Suprema Corte dos EUA havia dez anos
-Publicidade-
Johnson & Johnson é acusada de vender talcos cancerígenos
Johnson & Johnson é acusada de vender talcos cancerígenos | Foto: Reprodução/Mídias Sociais

A Johnson & Johnson foi condenada a pagar indenização de US$ 2,1 bilhões a mulheres que alegaram que o talco infantil da marca estava contaminado com amianto, mineral cancerígeno. O processo era mantido pela Suprema Corte dos Estados Unidos havia dez anos.

O principal tribunal norte-americano se recusou a considerar as objeções da farmacêutica à conclusão de um júri da cidade de Saint Louis, em 2018. Segundo os jurados, o talco da empresa contribuiu para causar câncer de ovário em 20 mulheres.

-Publicidade-

A companhia nega todas as acusações.

Leia também: “Canadá apoia uso da vacina da Johnson & Johnson contra a covid-19”

Telegram
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

Envie um comentário

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site