-Publicidade-

Venezuela: Deputado de oposição deixa a prisão após 2 anos

Juan Requesens estava detido na capital Caracas desde agosto de 2018
Juan Requesens ficou 751 dias preso | Foto? REPRODUÇÃO/TWITTER
Juan Requesens ficou 751 dias preso | Foto? REPRODUÇÃO/TWITTER | venezuela - deputado Juan Requesens

Juan Requesens estava detido na capital Caracas desde agosto de 2018

venezuela - deputado Juan Requesens
Juan Requesens ficou 751 dias preso. Agora está fora da cadeia, mas não em plena liberdade, avisa irmã | Foto: REPRODUÇÃO/TWITTER

Um opositor ao ditador Nicolás Maduro deixou a prisão nesta semana na Venezuela. Detido desde agosto de 2018, acusado pelo regime de participar da trama de suposto atentado contra o sucessor de Hugo Chávez, o deputado Juan Requesens teve a liberdade anunciada por sua irmã, Rafaela.

Leia mais: “A Argentina e o fantasma da venezuelização”

“Meu irmão Juan”, publicou Rafaela em seu perfil no Twitter. Ela, contudo, ressaltou que o parlamentar venezuelano ainda terá de enfrentar o regime de Maduro nos tribunais. Afinal, ressaltou que seu irmão deixou a prisão em Caracas em razão de medida cautelar. Ela ainda denunciou que há outros presos políticos no país.

Deputado pelo Estado venezuelano de Táchira, Juan Requesens foi preso pelo regime de Nicolás Maduro no dia 8 de agosto de 2018. Na ocasião, sua equipe denunciou o episódio como “injusta prisão”. Desde então, outros opositores acusaram o governo central da Venezuela de terem “sequestrado” o parlamentar, que permaneceu detido por 751 dias.

MAIS: A situação da Argentina não é das melhores, mas o governo local mostra que é possível piorar

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

1 comentário

  1. Similar o STF mandou prender jornalistas alegando espalhar fakenews, quando se trata de opinião fundada em denúncias feitas pela grande imprensa. Crime de opinião não existe!!

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês