Revista Oeste - Eleições 2022

Lockdown na Áustria passa a valer hoje no país

Na semana passada, o governo federal havia estabelecido uma quarentena para não vacinados
-Publicidade-
O chanceler da Áustria, Alexander Schallenberg | Foto: Reprodução/Bundeskanzleramt
O chanceler da Áustria, Alexander Schallenberg | Foto: Reprodução/Bundeskanzleramt

O lockdown começou na Áustria nesta segunda-feira, 22. Trata-se do primeiro país da Europa a voltar ao isolamento social radical. A medida deve durar dez dias, podendo ser estendida, a depender da situação da pandemia de covid-19.

A ideia do governo federal é “para barrar o avanço do novo coronavírus”. Além de fechar o comércio e restringir direitos, o presidente do país, Alexander van der Bellen, estabeleceu a vacinação obrigatória a partir de 1° de fevereiro.

“Não queremos uma quinta onda. Não queremos uma sexta e sétima ondas. Não queremos ter essa discussão no próximo verão”, declarou o chanceler, Alexander Schallenberg, em uma coletiva de imprensa.

-Publicidade-

Embora o lockdown esteja em vigor, escolas e jardins de infância continuarão abertos. Contudo, segundo o ministro das Relações Exteriores, os pais podem tirar os filhos da escola se assim desejarem.

As autoridades recomendaram ainda o uso de máscaras PFF2 em espaços fechados e estabeleceu que os funcionários poderão solicitar a opção de trabalhar em casa.

Na última semana, a Áustria já havia adotado mais uma ordem restritiva: um lockdown para os não vacinados com mais de 12 anos (que será mantido mesmo após a suspensão do bloqueio nacional).

Leia também: “O fracasso do lockdown”, reportagem publicada na Edição 45 da Revista Oeste

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

4 comentários Ver comentários

  1. Espero que Ministério da Saúde proíba voos da Europa e EUA para o Brasil, pois nosso país vacinou grande parte da população e esses estrangeiros insistem em não tomar a vacina.

  2. Está certíssima a Austria. E também estaria certíssimo o Brasil se proibisse carnaval. E tornasse a vacinação obrigatória, com a devida vênia Guilherme Fiuza

    1. A definição de estupidez é repetir algo que não deu certo e esperar resultado distinto. A Áustria segue os sombrios de sua maior personalidade, Adolf, na re-instituição do totalitarismo naquele país.

      Lockdowns NUNCA funcionaram (vide Argentina) e as ditas “vacinas” não impedem nem transmissão nem contágio. Se vc lesse o mínimo, veria que pelo menos a METADE das novas hospitalizações e mortes ocorrem em vacinados.

      Em contraste, veja o que ocorre na Suécia (que nunca impôs lockdown ou máscaras) ou em estados como Flórida e Texas e depois me diga o que é melhor…que o Brasil abra tudo mesmo, sem medo, e aceite o caráter endêmico dessa síndrome respiratória – e que também endosse o tratamento precoce e dedique recursos aos que realmente precisam deles, como populações idosas e com imunodeficiência.

    2. Karen, por favor leia o comentário do sr Ricardo G. Filho e quanto as vacinas se quiser mando uma procuração para tomar as minhas, e seria bom acordar pro mundo e deixar de disseminar covardia.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.