Manifestantes vão às ruas na Bélgica contra passaporte vacinal

Governo belga exige a dose de reforço para a população frequentar bares e cinemas cinco meses depois da imunização contra a covid-19
-Publicidade-
Segundo a polícia, cerca de 50 mil pessoas se reuniram na capital do país
Segundo a polícia, cerca de 50 mil pessoas se reuniram na capital do país | Foto: Reprodução/Twitter

Milhares de manifestantes marcharam em Bruxelas, capital da Bélgica, no domingo 23 para protestar contra as restrições para combater a covid-19 que foram anunciadas pelo governo federal.

A polícia disparou canhões de água e gás lacrimogêneo contra a multidão, para dispersar os manifestantes que protestavam na capital do país. Segundo a polícia, o protesto atraiu cerca de 50 mil pessoas.

O primeiro-ministro, Alexandre De Croo, disse, na sexta-feira 21, que as pessoas precisarão de doses de reforço depois de cinco meses de imunização, para manter seus passaportes de vacinação, que dão acesso a bares e cinemas.

-Publicidade-

A medida no país belga passa a valer a partir de 1º de março. De Croo disse que o passaporte também é válido caso as pessoas apresentem um teste negativo ou recuperação recente de infecção de coronavírus.

Esse limite de cinco meses está entre os mais apertados da Europa. Para a vizinha França são sete meses, enquanto o guia europeu para viagens dentro do bloco é fixado em nove meses.

Em entrevista à agência de notícias Reuters, Caroline Van Landuyt acusou as autoridades de chantagear os jovens com a vacina.

“Fiquei com muita raiva, que meus filhos tiveram de tomar a vacina. Eles querem viajar, querem fazer competições esportivas, e não podem fazer sem vacina, mas não queriam se vacinar, é só chantagem”, disse.

O primeiro-ministro belga explicou que as medidas se justificam em relação à alta taxa de vacinação no país, com 89% dos adultos totalmente vacinados e 67% tendo recebido uma dose de reforço.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

8 comentários Ver comentários

  1. Para as pessoas que se submeteram às vacinas por medo de adoecer, a convivência com quem não se curvou ao medo do vírus e não adoeceu, é uma afronta.
    Isto é típico da natureza humana e é um processo bem conhecido nas religiões: “como assim ele não teme, não se ajoelha, e não acontece nada?”
    Este é o fundamento da irracionalidade de se obrigar a outrem a vacinar.

  2. Alta dose de vacinação e ainda exigindo passaporte porque a contaminação está aumentando e precisam de outra dose extra 🤔 ué, tem alguma coisa errada nessa equação, se já estão vacinados, como aos casos estão aumentando a ponto de precisar de mais vacina? E quando passar esse tempo, vão exigir outra dose e assim sabe-se lá até quando? Tudo para enriquecer ainda mais os bilionários que investem nas vacinas, como o titio da Microsoft, o Bilzinho que aumentou 20 vezes sua fortuna pq investiu em vacinas antes da pandemia!! E pensar que ele vem agora dizer que a próxima pandemia será ainda mais mortal e que os países precisam se preparar … para bom entendedor, isso já explica tudo.

  3. Ao assistir o curta “Utopia”, de 2019 (Kosta Nikas), ou “Admirável mundo novo”, de 1932, (Aldous Huxley) teremos uma ideia de onde chegaremos!

    1. e por aí vai. e ainda por cima tiram fotos segurando o comprovante da vacina como se fosse um troféu. Quanta ignorância.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.