Máscaras de pano podem não proteger contra a Ômicron

Professora da Universidade de Oxford indicou o uso da proteção facial modelo N95
-Publicidade-
Foto: Divulgação/
PIXNIO
Foto: Divulgação/ PIXNIO

A maioria das máscaras de pano não é eficaz contra a variante Ômicron, afirmou Trish Greenhalgh, professora de serviços básicos de saúde da Universidade de Oxford, em entrevista à agência de notícias Bloomberg, publicada na quarta-feira 22.

Conforme a especialista, a depender de qual tecido será usado, os materiais podem ser bons ou ruins. Como não é possível garantir que as máscaras de pano tenham uma camada dupla ou tripla de produtos eficazes, grande parte delas vira um acessório.

A docente indicou o uso das máscaras N95, que filtram 95% das partículas. Como segunda opção para quem quer se proteger, ela sugeriu o uso de modelos reutilizáveis que atendem a padrões de filtração.

-Publicidade-

“Mesmo assim, uma boa filtragem é inútil se a máscara não cobrir o nariz e a boca adequadamente. Também é preciso respirar facilmente através da máscara”, disse Trish.

A volta das máscaras

Devido à rápida propagação da Ômicron em muitos países, a máscara voltou a ser obrigatória. Na Espanha, a obrigatoriedade começou na quarta-feira 22. Já na Inglaterra, a população retornou o uso do equipamento de proteção no transporte público, lojas e ambientes fechados no início deste mês.

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.