McDonald’s da Alemanha distribui livro LGBT como brinde a crianças

Rede de fast-food informa que se trata de uma campanha pró-diversidade
-Publicidade-
Livro que é entregue como brinde pelo Mcdonald's da Alemanha | Foto: Reprodução/Twitter
Livro que é entregue como brinde pelo Mcdonald's da Alemanha | Foto: Reprodução/Twitter

Na Alemanha, o novo brinde do McLanche Feliz é o livro Raffi und sein pinkes tutu (Raffi e seu tutu cor-de-rosa). Escrito pelo ativista LGBT Riccardo Simonetti, embaixador especial da causa no Parlamento Europeu, a história gira em torno de um menino que gosta de usar saia rosa de bailarina em casa, mas resolve vesti-la para ir à escola, onde passa a sofrer bullying. Para promover a iniciativa, a rede de fast-food fez uma campanha nas redes sociais.

“Por que nosso McLanche Feliz usa um tutu? Porque pode! Defendemos uma cultura de diversidade e aceitação. Em frente e atrás do balcão, e não apenas no nosso menu. Além disso, existe agora o novo livro infantil de Riccardo Simonetti, em Happy Meal, no qual ele conta sua história”, informa a peça publicitária, veiculada em 3 de julho. Na Alemanha, internautas sustentaram que a campanha promove confusão na cabeça das crianças.

Veja imagens

-Publicidade-

Leia também: “A estupidez da linguagem neutra”, reportagem publicada na Edição 62 da Revista Oeste

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

5 comentários Ver comentários

  1. Isso não é campanha por diversidade. È empurrar, na marra, para que vc aceite, via crianças, uma ideia com a qual vc não se interessa. Isso não soma. Atrai repúdio, pois, usam crianças. Acho criminoso usar crianças para qualquer coisa. Inocentes úteis.

  2. O erro está em forçar a narrativa de que o respeito está atrelado à sexualidade, sinceramente não importa o que o indivíduo faz entre quatro paredes, o que devemos respeitar é o ser humano por si só, dane-se se ele é LGBTmeialuaquadradohaduken ou Hetero. Parece que o intuito e trazer mais adeptos a essa modinha. Abram os olhos e projetam as crianças.

  3. Precisa ter sim diversidade, mas MENOS exagero. MENOS. Sem exageros. Dá impressão que querem incentivar o cidadão heterissexual a ter raiva ou ódio de gente LGBT, para depois dizer que são perseguidos. Somos todos do mesmo planeta e todos IGUAIS. Qual a duvida disso? Só gente doente ou mal intencionada para não entender isso.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.