Ministério Público do Chile abre investigação sobre presidente Sebastián Piñera

Venda de mineradora, por parte de empresa dos filhos do líder chileno, despertou suspeitas
-Publicidade-
O presidente do Chile, Sebastián Piñera, está na mira do Ministério Público do país
O presidente do Chile, Sebastián Piñera, está na mira do Ministério Público do país | Foto: Divulgação/Governo do Chile

O presidente do Chile, Sebastián Piñera, se tornou alvo de uma investigação instaurada nesta sexta-feira, 8, pelo Ministério Público do país. Os promotores se debruçam sobre a venda da mineradora Dominga por parte de uma empresa dos filhos do líder chileno, em uma operação revelada pelos chamados “Pandora Papers”.

O caso veio à tona no último fim de semana, com o vazamento de documentos de diversas autoridades por um grupo chamado Consórcio Internacional de Jornalistas Investigativos (CIJI). “O procurador nacional [Jorge Abbott], na data de hoje, 8 de outubro, decidiu abrir uma investigação criminal pelos fatos associados ao que ficou conhecido como os ‘Pandora Papers’ e que têm relação com a venda da mineradora Dominga, que esteve vinculada à família do presidente Piñera”, anunciou à imprensa a chefe anticorrupção da Procuradoria, Marta Herrera. A pena por suborno é de cinco anos de prisão.

Leia mais: “Chile anuncia fim do estado de emergência para covid-19”

-Publicidade-

Segundo ela, “o procurador nacional tomou essa decisão considerando que na época os antecedentes poderiam ter o caráter de crime de suborno, com seu correlato de suborno, e eventuais crimes tributários, questões que acabarão sendo todas objeto de uma investigação”. O caso ficará a cargo da procuradora regional Claudia Perivancich, da região de Valparaíso.

Leia também: “Chile libera injeção da CoronaVac para crianças a partir de 6 anos”

No início da semana, em meio à grande repercussão das supostas irregularidades, Piñera se manifestou e negou qualquer conflito de interesses na venda da mineradora, que aconteceu em 2010, durante seu primeiro mandato como presidente do Chile, para um de seus amigos mais próximos.

Segundo os documentos divulgados, a mineradora foi vendida ao empresário Carlos Alberto Délano por US$ 152 milhões, em um negócio realizado nas Ilhas Virgens Britânicas, um paraíso fiscal.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.