Morte de locutora da BBC se deu por complicações da vacina da AstraZeneca, assegura legista

Lisa Shaw teve inchaço e sangramento no cérebro
-Publicidade-
A jornalista Lisa Shaw deixou marido e filhos | Foto: Reprodução/BBC
A jornalista Lisa Shaw deixou marido e filhos | Foto: Reprodução/BBC

Karen Dilks, legista de Newcastle, na Inglaterra, confirmou que a locutora da rádio BBC Lisa Shaw, de 44 anos, morreu depois de desenvolver complicações provocadas pela vacina da AstraZeneca. Shaw desenvolveu trombose e trombocitopenia. O laudo mostra que a profissional de comunicação teve inchaço e sangramento no cérebro. À imprensa estrangeira, Karen Dilks afirmou que se trata de um “caso raro”.

Lisa Shaw recebeu a primeira dose da AstraZeneca em 29 de abril e, uma semana depois, começou a se queixar de fortes dores de cabeça. O quadro piorou nos dias seguintes e a apresentadora foi submetida a tratamento para coágulos sanguíneos e sangramento na cabeça, mas foi a óbito em 21 de maio. “A morte de nossa amada Lisa deixou um terrível vazio em nossa família e em nossas vidas”, comunicou a família, em nota.

A chefe de segurança da “Anvisa do Reino Unido”, Alison Cave, disse que irá reavaliar o laudo da legista e ressaltou a importância da vacinação contra a covid-19. “Os benefícios da vacina AstraZeneca continuam a superar os riscos para a maioria das pessoas. Portanto, ainda é de vital importância que as pessoas se apresentem para a vacinação”, afirmou, segundo reportagem da BBC News, publicada na quinta-feira 26.

-Publicidade-

Leia também: “Grávida, vacinada e morta”, artigo de Guilherme Fiuza publicado na Edição 60 da Revista Oeste

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

16 comentários Ver comentários

  1. They say that this is very rare , and that the it is better to take the experiment that they call a vaccine which it is not !!! It has not been approved , only for emergency use and there is no emergency anywhere at present , only through the media, and so on .
    So the spokesperson for the drug company states they benifit outweighs the risks , which is not true ,thousands have died and it has not been reported , the young lady that died from the shot and almost right away had severve headaches which led to bleedind in her brain , at 44 years , in her prime .Can you believe a drug do risky as this and many deaths and they have not stopped the shots? Folkow the money, greed and so much more .

  2. ‘Casos raros’ my ass.
    Pena que esses ‘casos raros’ nao acometem nenhum dos malditos desse nundo, tipo Xi Jin Ping, Vladimir Putin, Joao Agripino, Mandetta, os 9 do STF, Pachequim, Botafogo, Sapo de 9 Dedos, Gleisinha e por ai vai.
    ‘Casos Raros’ meu cú!!

  3. Ciência! É o que dizem os imbecis, que demonizam outros medicamentos, (que resolvem) como se estes fossem preparados por curandeiros e não por renomadas indústrias farmacêuticas.

  4. Tudo calmo por aqui, sigamos vacinando, mesmo que não se divulgue ou se saiba as estatísticas relacionadas a mortes e outras reações adversas da vacinação em nenhuma parte do mundo. Como tudo relacionado a essa pandemia, esses dados e informações não são importantes. A ciência virou uma piada de mau gosto. Será difícil consertar esse estrago de imagem no futuro.

  5. “Caso raro”…. Diga para os filhos, marido e mãe( se tiver), seus amigos. Não importa se foram uma, duas, três pessoas, esta pessoa saudável morreu e deixará os seus com saudades. Este discurso de “apenas uma pessoa” é odioso.

    1. Você está completamente correta. Muito preciso o seu raciocínio. É muita frieza e muita maldade que pessoas, não importa quem, queiram raciocinar numericamente em cima da emoção sobre a perda de alguém da família, que não as suas.

  6. Essa pandemia não tem coerência nenhuma. Quando interessa, qualquer número pode ser muito ou pouco, dependendo da conveniência de quem usa.

  7. O engraçado é que para salvar do Covid prenderam todo mundo em casa, tudo para “salvar as vidas” dos 0,8% da população vulnerável ao vírus, não podia ser perdida nem uma vida(não funcionou), mas quando as mortes são provocadas pela vacina, os riscos passam a ser aceitáveis e se algumas pessoas morrerem, não tem problema!

  8. As vacinas contra Covid, além de não imunizarem, estão matando e aleijando centenas de milhares de pessoas no mundo todo. thecovidblog.com

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.