Nova Iorque permite que estrangeiros votem em eleições locais

Aprovada há um mês, nova lei sobre eleições locais entrou em vigor neste domingo e beneficiará cerca de 800 mil estrangeiros que vivem em cidade
-Publicidade-
Prefeito de Nova Iorque, Eric Adams (centro): regra beneficia estrangeiros.
Prefeito de Nova Iorque, Eric Adams (centro): regra beneficia estrangeiros. | Divugação/Prefeitura de Nova Iorque

Uma nova lei na cidade de Nova Iorque vai garantir que cerca de 800 mil estrangeiros votem nas eleições locais. O texto, aprovado pelo Conselho da Cidade de Nova Iorque (equivalente à Câmara de Vereadores), entrou em vigor no domingo 9 depois de o prefeito, Eric Adams, do Partido Democrata, anunciar que não vetaria a legislação. “Eu acredito que permitir que a lei entre em vigor é, de longe, a melhor opção, e espero ansiosamente trazer milhões de pessoas para o processo democrático”, disse ele, em um comunicado.

A regra se refere a estrangeiros que tenham vivido na cidade por pelo menos 30 dias e que, apesar de não serem cidadãos americanos, estejam presentes de forma legal no país. A lista inclui, por exemplo, detentores de green card e pessoas com visto de trabalho. Os estrangeiros beneficiados pela nova lei poderão votar em todas as eleições da cidade de Nova Iorque, incluindo a de prefeito. A proposta havia sido aprovada em 9 de dezembro por um placar de 33 votos a 14, mas ainda havia dúvidas se o prefeito iria se opor ao texto.

A cidade de Nova Iorque, tradicionalmente um reduto democrata, já permite que estrangeiros tenham documento de identidade (similar ao RG brasileiro) fornecido pela prefeitura. Neste caso, o direito é estendido até mesmo aos imigrantes ilegais — ou, como o site da prefeitura descreve, a todos os moradores da cidade, “independentemente da situação de imigração”.

-Publicidade-
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

6 comentários Ver comentários

  1. O estrangeiro chegou no país a 30 dias, nunca pagou um dólar de imposto e vai decidir o futuro da cidade de gente que mora ali a décadas? É como visitar os parentes nas férias e querer escolher o quarto em que vai dormir e dar pitaco no cardápio do almoço.

  2. E por essa e por muitas outras que esses WOKE vão ser responsáveis pela enorme guerra que se aproxima.
    Ninguém tem sangue de barata!!
    Vai haver reações dos REAIS cidaDÃOS DESSES PAÍSES quando esses “estrangeiros” resolverem afrontar os costumes mais arraigados dos países hospedeiros…
    OBVIO NÉ?!

  3. Moro em Paris e como engenheiro tenho visto de trabalho por se enquadrar no critical skills. Aqui o que né dá nojo é ver brasileiro ilegal, limpando bosta de banheiro com o cu na mão de ser deportado dizendo ser bolsonarista. Porque essa merda não volta pro Brasil, tá fazendo o que aqui.

  4. dont worry about the things, cause evething will gonna be alright!!! Não… vai ser uma bosta pode escrever… imagina vc na China podendo votar, ou no iemen, imagino que no Afeganistão, vc tambem pode votar pra prefeito da aldeia, ou na venezuela vc tb pode votar em tudo… chega dessa bosta, tomara que o covid reduza a população americana a 2.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.