Polícia invade site de notícias e prende jornalistas em Hong Kong

Os membros do jornal digital são acusados de conspiração contra a autoridade chinesa
-Publicidade-
Jornalistas do site foram presos pelos policiais no início do dia em Hong Kong
Jornalistas do site foram presos pelos policiais no início do dia em Hong Kong | Foto: Reprodução/Twitter

O site de notícias pró-democracia Stand News, em Hong Kong, foi fechado nesta quarta-feira, 29, segundo a agência de notícias Associated Press.

A polícia invadiu o escritório do site no distrito de Kwun Tong, região semi-autônoma chinesa, no início do dia e prendeu seis pessoas, entre jornalistas, editores e membros do conselho. Também foram feitas buscas nas casas dos detidos. Mais de 200 policiais estiveram envolvidos na busca.

Os seis foram presos por meio de um decreto-lei criminal acusados de sedição, uma conspiração para veicular publicações sediciosas — insurreição contra a autoridade estabelecida. Os condenados podem pegar até dois anos de prisão e multa de até US$ 500.

-Publicidade-

As autoridades de Hong Kong têm recorrido às chamadas leis de sedição do território, da época em que pertencia ao Reino Unido, para prender e intimidar ativistas e críticos do governo.

O que diz o Stand News

O Stand News informou que o site e a mídia social não estão mais sendo atualizados e serão retirados do ar. Todos os funcionários foram demitidos.

O veículo foi uma das últimas vozes abertamente críticas em Hong Kong depois do encerramento das atividades do jornal Apple Daily, que fechou depois que seu editor, Jimmy Lai, e os principais editores foram presos e seus bens congelados, acusados de conluio com um país estrangeiro.

Repercussão

A Associação de Jornalistas pediu ao governo da cidade que proteja a liberdade de imprensa de acordo com a miniconstituição de Hong Kong, a Lei Básica.

“A Associação de Jornalistas de Hong Kong está profundamente preocupada com o fato de a polícia ter repetidamente prendido membros importantes da mídia e revistado escritórios de organizações de notícias contendo grandes quantidades de materiais jornalísticos em um ano”, disse a agência em um comunicado.

Benedict Rogers, cofundador e CEO da organização não governamental Hong Kong Watch, disse que as prisões são “nada menos que um ataque total à liberdade de imprensa em Hong Kong”.

“Quando uma imprensa livre garantida pela Lei Básica de Hong Kong é rotulada de ‘sedição’, isso é um símbolo da velocidade com que esta cidade, outrora grande e aberta, tornou-se pouco mais que um estado policial”, disse ele.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

15 comentários Ver comentários

  1. Temos que nos preparar….para os cristãos, tem uma palavra bíblica, que não serve de consolo, mas alerta: “SOMOS ESTRANGEIROS EM TERRAS ESTRANHAS.”

  2. Infelizmente, por lá isso é normal, afinal, o regime político é o comunista, parceiro direto do fascismo e o nazismo, mestres em prender e exterminar pessoas. O que não é aceitável é o que está ocorrendo em nosso país, dito democrático, obedecendo ordens de filhos da puta corruptos e ditadores da suprema corte suja, isto é inadmissível, e ninguém diz NADA!!!

  3. Sempre o mesmo roteiro.

    Já assistimos esse filme diversas vezes e agora também estamos dentro dele. Se ninguém fizer nada diferente, o desfecho para nós também será o mesmo. Sempre muito triste.

    É mais que provado que um país ter um sistema eleitoral não significa ser democrático, e também que um sistema eleitoral não é suficiente para proteger a democracia e a liberdade do povo. O povo é o único guardião da sua liberdade e, por não saber disso, acaba perdendo.

    Aqui no Brasil, os governos de esquerda, que diziam querer se livrar do “entulho autoritário” do regime militar, preservaram instrumentos de repressão política, como a “Lei de Segurança Nacional”, planejando, no futuro, recorrer a eles em sua escalada de repressão (como já temos visto). No meio do caminho, criaram também a “Delação Premiada”, para ser usada na vingança contra agentes do antigo regime e também no futuro Estado Policial que seria estabelecido, mas o tiro saiu pela culatra e vários líderes da esquerda foram vítimas dessa criação em casos de corrupção.

    Bolsonaro (isso não é uma crítica pessoal) não demonstrou seu o líder capaz de reverter essa marcha inexorável. Também será tragado pela História, que não poupa os líderes caídos.

    Nossos dias de liberdade estão contados. São 367.

    Feliz 2022!

  4. Mera conhicidência do que vem ocorrendo no nosso Pais. Que diga Luladråo , pregando o Controle da Midia. Leua-se a Midia que critica as. Patifarias , dos Esquerdalhas.

  5. Certamente os partidos de esquerda daqui devem estar apoiando estas arbitrariedades contra a imprensa. Afinal não são eles que querem um controle rígido da internet? Barroso Boca de Veludo e o Xandão das Massas devem estar anotando este termo usado para fechar o site: conspiração por veicular publicações sediciosas.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.