-Publicidade-

Presidente da Argentina busca novo acordo com o FMI

Crítico do órgão, Fernández quer US$ 44 bilhões
A vez mais recente que o país recorreu ao FMI foi no governo Maurício Macri (2015-2019)
A vez mais recente que o país recorreu ao FMI foi no governo Maurício Macri (2015-2019) | Foto: Reprodução/Twitter

O presidente da Argentina, Alberto Fernández, quer um novo acordo com o Fundo Monetário Internacional (FMI). Ao Wall Street Journal, o ministro da Economia, Martin Guzmán, admitiu que está negociando com o órgão um empréstimo de US$ 44 bilhões. A vez mais recente que o país recorreu ao FMI foi no governo Maurício Macri (2015-2019). Durante as eleições federais, o então candidato à presidência Alberto Fernández criticou o fundo e a medida do chefe do Executivo. De modo a conseguir os recursos, a atual gestão planeja reduzir o déficit orçamentário do país latino-americano este ano para 6% do Produto Interno Bruto, de 8,5% em 2020. Paralelamente, Fernández e o FMI estão em conversações para rediscutir o primeiro acordo de US$ 57 bilhões de dólares, feito pelo antecessor.

Leia também: “O populismo pobre da Argentina”, reportagem publicada na edição 30 da Revista Oeste

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês