Presidente da Argentina manda investigar juízes, procuradores e empresários

Decisão foi tomada na segunda-feira, um dia antes da data marcada para a sentença da vice-presidente, Cristina Kirchner
-Publicidade-
Presidente Alberto Fernández, durante o discurso para anunciar a investigação, na segunda-feira 5: ' Promiscuidade' | Foto: Divulgação/Casa Rosada
Presidente Alberto Fernández, durante o discurso para anunciar a investigação, na segunda-feira 5: ' Promiscuidade' | Foto: Divulgação/Casa Rosada

O presidente da Argentina, Alberto Fernández, ordenou, na segunda-feira 5, a abertura de uma investigação criminal sobre uma suposta viagem secreta entre juízes, promotores e empresários da mídia. A viagem foi divulgada por um jornal argentino.

A ordem foi concedida um dia antes do julgamento da vice-presidente, Cristina Kirchner, cuja sentença, que pode condená-la à prisão por corrupção e fraude, deve ser divulgada nesta terça-feira, 6. Um dos juízes que supostamente estariam na viagem à residência que o empresário britânico Joe Lewis tem às margens do Lago Escondido, a poucos quilômetros de El Bolsón, estava envolvido em um dos processos de Cristina Kirchner, segundo o jornal La Nacion.

Em uma nota divulgada em suas redes sociais e no site oficial do governo, Fernández informou ter solicitado ao ministro da Justiça que requeira ao Ministério Público a apuração criminal dos fatos relativos à suposta viagem, “especialmente os relativos ao seu financiamento”; que seja solicitada ao Conselho da Magistratura a abertura de processo disciplinar para apurar a conduta dos magistrados federais; que o Congresso Nacional que avance na reforma do Judiciário; e que a conduta de funcionários públicos de Buenos Aires que tiveram relação com a viagem seja investigada, para eventual afastamento deles.

-Publicidade-

“Dói à democracia ver a promiscuidade antirrepublicana com que alguns empresários, alguns juízes, alguns promotores e alguns funcionários se movem. Até agora eles se sentiram impunes. É hora de começarem a prestar contas de sua conduta”, afirmou o presidente.

Fernández disse, ainda, que resolveu “dar esta mensagem da Casa Rosada, porque é evidente que grande parte da mídia privada decidiu não noticiar o que aconteceu naquela viagem única ao Lago Escondido”, a qual, se existiu, envolveria todos os participantes “num perverso jogo de suborno que afeta gravemente o bom funcionamento do Estado e, em particular, a administração da Justiça”.

Os juízes, procuradores e os outros integrantes da suposta comitiva ainda não se pronunciaram sobre as declarações de Fernández.

 

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

6 comentários Ver comentários

  1. “Dói à democracia ver a promiscuidade antirrepublicana com que alguns empresários, alguns juízes, alguns promotores e alguns funcionários se movem. Até agora eles se sentiram impunes. É hora de começarem a prestar contas de sua conduta”, afirmou o presidente. Seria muito bom vermos isso acontecendo aqui no Brasil e vermos esses canalhas e vagabundos da TOGA serem presos e condenados a MORTE. Canalhas e VAGABUNDOS!!!👈⚰️💣⚔️👹💩

  2. Lá pode? Porquê? Aqui não pode? Porquê?
    Sobre a Pec Arromba Cofre: Já estava engenhada desde a hora que o “Desencarcerado” mentiu ao mundo ao aumentar o n° de pessoas no Brasil a margem da pobreza em mais 30 milhões

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.