Presidente do BCE acredita que o pior da crise já passou

A presidente do Banco Central Europeu, Christine Lagarde, afirmou nesta que "provavelmente superamos a pior fase"  da crise causada pela pandemia.
-Publicidade-
A presidente do BCE, Christine Lagarde | Foto: MEDEF/Flickr
A presidente do BCE, Christine Lagarde | Foto: MEDEF/Flickr | Presidente do BCE

Para a presidente do BCE, a crise atual é certamente mais grave que a de 2008; Lagarde defendeu a aprovação do pacote de ajuda para o bloco

Presidente do BCE
A presidente do BCE, Christine Lagarde | Foto: MEDEF/Flickr

A presidente do Banco Central Europeu, a francesa Christine Lagarde, afirmou nesta sexta-feira que “provavelmente superamos a pior fase” da crise econômica causada pela pandemia.

-Publicidade-

Para a presidente do BCE, a crise atual é, certamente, mais grave do que a crise financeira que afetou gravemente a Europa em 2008-2009. Ela afirmou, ainda, que o mercado está agindo com cautela por causa do risco de uma segunda onda de contaminação pelo coronavírus.

A fala de Lagarde aconteceu em uma videoconferência promovida pela Convenção de Líderes Empresariais Europeus, onde ela fez a previsão que, por causa das incertezas, a recuperação da economia não será rápida e nem simples.

Veja também: “9 fatos sobre o Banco Mundial”

Ela sinalizou como positivo o aumento do nível de poupança na União Europeia nos últimos meses, mas disse que isso não demonstra uma volta imediata dos investimentos. Isso também não vai ocasionar, por consequência, mais gastos, como informou o jornal O Estado de S. Paulo.

De acordo com Lagarde, o BCE está agindo com o foco na estabilidade dos preços no continente e que os bancos centrais de todo o mundo estão respondendo à crise de “forma maciça”.

Pacote de ajuda

Como já noticiado pela Oeste, Lagarde espera que os líderes dos países do bloco europeu aprovem logo um pacote de ajuda e estímulo econômico.

“Ações decisivas e efetivas tomadas pelos governo nacionais e pelos atores Europeus mostraram o seu valor. Isso abriu o caminho para uma recuperação até o final do ano e nos ajudou a ganhar tempo. Isso está se refletindo no sentimento do mercado, mas se falharmos esse sentimento pode mudar”, afirmou a presidente do BCE.

De acordo com as previsões do próprio BCE, é esperado que a economia da União Europeia sofra uma retração de 8,7% em 2020, por consequência da pandemia.

Com a Alemanha assumindo a presidência do Conselho da União Europeia em 1° de junho, Christine Lagarde deve ter mais apoio para a rápida aprovação deste plano.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.