Reino Unido prende oligarcas suspeitos de ligação com Putin

Mais de 50 agentes foram mobilizados na operação
-Publicidade-
Putin está na mira do Reino Unido
Putin está na mira do Reino Unido | Foto: Reprodução/Wikimedia Commons

A Agência Nacional de Luta contra o Crime do Reino Unido (NBA) realizou uma operação neste sábado, 3, para interromper as atividades criminosas de oligarcas suspeitos de ligação com o presidente da Rússia, Vladimir Putin.

Mais de 50 agentes foram mobilizados na operação. Eles fizeram buscas na mansão de um empresário russo que mora em Londres, na capital britânica. O homem, cuja identidade não foi revelada, tem 58 anos de idade. Outro suspeito acabou detido com um pacote que continha milhares de libras. Um terceiro homem, de 39 anos, também foi detido em casa.

O empresário russo foi preso sob suspeita de lavagem de dinheiro, conspiração e fraude contra o Ministério do Interior, informou a NCA.

-Publicidade-

“A unidade de combate à cleptocracia da NCA, estabelecida apenas neste ano, está tendo um sucesso significativo nas investigações sobre potenciais atividades criminosas por parte de oligarcas”, comunicou o diretor-geral da agência britânica, Graeme Biggar.

Palácio bilionário

O interior do luxuoso palácio que pertence a Putin tem uma sala de pole dance, um teatro ornamentado e uma adega. É o que mostra reportagem publicada na sexta-feira 21 pelo jornal britânico The Times.

Uma equipe de investigação contratada pelo opositor Alexei Navalny, preso há um ano na colônia penal IK-2, revelou pela primeira vez os detalhes da residência, que é avaliada em US$ 1 bilhão. O rival do presidente russo usou imagens geradas por computadores para mostrar o interior da mansão.

Na época, o Kremlin alegou que o conteúdo era falso. Agora, no entanto, as cerca de 500 fotografias reveladas do Putin’s Palace mostram que as imagens divulgadas por Navalny eram precisas em representar os acessórios luxuosos que haviam em seu interior. Os móveis comprados incluíam, por exemplo, um sofá de couro avaliado em 20 milhões de rublos (R$ 14 milhões).

As fotografias mostram corredores, banheiros, um quarto e salões decorados com candelabros, afrescos, painéis de madeira, estuques dourados e, claro, a águia de duas cabeças, que é o brasão da Rússia. Há ainda uma piscina ladeada por colunas de mármore neoclássico e uma sala para fumar narguilé. Nessa sala, as imagens mostram uma plataforma de pole dance, com um pano de fundo formado por longas cortinas e uma pilha de almofadas.

O palácio, rodeado por árvores e situado perto das falésias à beira-mar, conta com uma pista subterrânea de hóquei no gelo e um spa com área de armazenamento de lama terapêutica. Também é ladeado por vinhedos e parcialmente cercado por uma buffer zone* de 7 mil hectares.

Para proteger a propriedade, o Serviço Federal de Segurança ordena aos pescadores e demais usuários de barcos que se mantenham a pelo menos 1,6 quilômetro de distância do promontório onde a residência está instalada.

Depois de o caso repercutir na imprensa russa, o bilionário Arkady Rotenberg, amigo íntimo de Putin, disse ser o dono da mansão. A construção do palácio deve ser concluída em alguns anos.

*Buffer zones são zonas neutras que servem para separar regiões. Podem ser criadas para prevenir violência, proteger o meio ambiente ou assegurar a paz em zonas residenciais e comerciais.

Leia mais: “O palácio bilionário de Vladimir Putin”, reportagem de Dagomir Marquezi publicada na Edição 47 da Revista Oeste

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

1 comentário Ver comentários

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.