Mourão: ‘Relação Brasil–China sempre foi de alto nível’

Vice-presidente também pediu apoio do governo de Xi Jinping para a retomada da presença da Embraer no país
-Publicidade-
Vice-presidente Hamilton Mourão na 6ª reunião da Cosban | Foto: Reprodução/Twitter
Vice-presidente Hamilton Mourão na 6ª reunião da Cosban | Foto: Reprodução/Twitter

Ao participar da VI Sessão Plenária da Comissão Sino-Brasileira de Alto Nível de Concertação e Cooperação (Cosban), o vice-presidente Hamilton Mourão (Republicanos) afirmou que, embora tenha havido “alguns ruídos”, a relação entre Brasil e China sempre foi de “alto nível”.

“A China adotou uma estratégia de enfrentamento da covid-19 totalmente distinta do restante do mundo, pelas características, vamos dizer assim, do país e do seu sistema de governo. Ela adota essa estratégia de covid zero, que volta e meia causa uma ruptura em termos das cadeias de suprimento globais, porque ela dá uma parada na economia”, disse Mourão.

No documento assinado pelos vice-presidentes dos dois países, China e Brasil avaliaram que a relação de cooperação entre as nações durante a pandemia tem sido bem-sucedida. Mourão também citou a produção de vacinas como exemplo de colaboração entre os países.

-Publicidade-

“Vamos lembrar que nós compramos 100 milhões de doses da CoronaVac nesse convênio com o Butantan. Além disso, recebemos insumos para a produção da AstraZeneca, na Fiocruz, ou seja, essa parceria em termos do enfrentamento à pandemia foi extremamente positiva para nós aqui no Brasil e, óbvio, para a relação comercial com a China”, ressaltou Mourão.

O vice-presidente também pediu apoio para a retomada da presença da Embraer no país.

“Contamos com o apoio do governo chinês para que a Embraer possa ampliar sua parceria em aviação comercial com companhias chinesas, retomar sua presença local e participar do dinâmico mercado aeronáutico da China”, afirmou.

 

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

5 comentários Ver comentários

  1. Super positiva a “parceria” mesmo, general. Os chineses criam um vírus em laboratório que devasta nossa economia e enluta várias famílias, nos empurram uma vacina prototipo pela bagatela de 90 bilhões de reais, nos impõe um embaixador arrogante que insistia em sabotar o governo federal e o senhor ainda quer mais?! Não aprendeu nada e ainda esqueceu a metade?

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.