Reprovação do presidente da Argentina alcança nível recorde

Pesquisa de instituto acende alerta vermelho para a esquerda em razão da disputa legislativa deste ano
-Publicidade-
Tendência à direita deve favorecer candidatos de oposição
Tendência à direita deve favorecer candidatos de oposição | Foto: Reprodução/Twitter

O Instituto Zuban Córdoba informou nesse fim de semana que a desaprovação do presidente da Argentina, Alberto Fernández, subiu a um patamar elevado. Em maio, a imagem negativa do peronista registrou 55,8%, contra o resultado de 50% em abril — no mesmo mês de 2020, o esquerdista tinha o apoio de 84,5% dos argentinos e 12% reprovavam a gestão.

Entre outros pontos, o derretimento de Fernández se justifica por dois fatores: 1) a média diária de mortes por covid-19, que alcança 600 óbitos em razão da doença; 2) a alta da inflação, que minou o poder de compra das pessoas. A população vê incompetência do governo federal para controlar o aumento dos preços dos produtos.

A pesquisa acendeu o sinal vermelho para a esquerda. Haverá eleições legislativas este ano, com a finalidade de renovar o Congresso Nacional, e apenas 33% dos argentinos disseram que vão votar em peronistas. Outros 51% demonstraram preferência pela direita conservadora, sob a liderança do ex-presidente Maurício Macri.

-Publicidade-

Leia também: “Os ‘democratas’ totalitários”, artigo de Rodrigo Constantino publicado na Edição 64 da Revista Oeste

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

10 comentários Ver comentários

  1. Argentinos são tão idiotas que a reprovação do presidente é porque ele não consegue conter os preços, quando na verdade deveria ser porque ele está criando dinheiro do nada e inchando ainda mais o estado, essa sim é a causa verdadeira do aumento dos preços!

  2. É a marca esquerdista que o povo não aprende e coloca no poder. O esquerdismo é um câncer que corrói onde se instala.

  3. A Argentina fez todo o dever de casa, como queriam que o Bolsonaro fizesse: trancamento total da economia, impressão de papel moeda (essa foi a ideia do molusco), aumento de impostos, estatização de empresas e expulsão de capitalistas opressores geradores de empregos e de riquezas.
    “Louco é aquele que espera um resultado diferente fazendo a mesma coisa”. Uma pena que os EUA entraram na mesma loucura. Triste para nosso vizinhos argentinos, triste para a América, triste para o mundo. Que o Brasil tenha forças para enfrentar esse câncer instalado na política, a começar no STF. Renovação já, aposentadoria compulsória sem proventos, afinal, já acumularam demais à custa do povo.

  4. Que triste essa destruição da Argentina……. Esse sujeito, juntamente com sua vice, deram forma a um câncer que está corroendo esse país tão lindo……. Tenho pena do povo que se iludiu e continua se iludindo….. Espero que acordem….. a Argentina não merece esse futuro….

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.