Revista Oeste - Eleições 2022

Encontrados restos de navio que inspirou ‘Os Goonies’, de Steven Spielberg

Boato sobre o naufrágio, que se espalhou entre as tribos do Oregon, por 300 anos, se revelou verdadeiro
-Publicidade-
Navio do filme Os Goonies
Navio do filme Os Goonies

Arqueólogos encontraram os restos do verdadeiro navio pirata que teria inspirado o cineasta Steven Spielberg a criar a história do filme Os Goonies (1985) [Spielberg foi produtor-executivo do longa, que teve direção de Richard Donner]. Trata-se do Santo Cristo de Burgos, construído no século 17, que naufragou por volta de 1693, na costa do estado de Oregon (EUA).

Segundo noticiou o portal National Geographic na quinta-feira 16, as madeiras do navio e alguns fragmentos de porcelana foram encontrados em cavernas marinhas, no início desta semana. A embarcação partiu das Filipinas no mesmo ano em que desapareceu. O navio estava indo para Acapulco, no México, e nunca mais foi visto.

A história do naufrágio era uma lenda que se espalhou por 300 anos entre as tribos indígenas da região. O mito do Santo Cristo de Burgos dizia que um navio carregando porcelana, cera de abelha e seda chinesa havia desaparecido por volta de 1693, na costa do Pacífico.

-Publicidade-

Conforme os colonos foram chegando no Oregon, os relatos dos povos nativos foram se espalhando, e incluíam histórias de navios com tesouros escondidos. No fim do século 20, essas lendas apareceram nas páginas dos jornais locais.

Os relatos chamaram a atenção de Spielberg e provavelmente inspiraram o roteiro do longa-metragem Os Goonies. No filme, um grupo de crianças sai em busca de tesouros escondidos em um misterioso navio, na costa do Oregon.

“A descoberta confirma que o nosso povo ancestral tinha razão sobre as lendas”, disse Robert Kentta, diretor das Tribos Confederadas de Siletz (confederação indígena dos EUA). A busca pelos destroços do navio começou há 15 anos e reuniu uma equipe com arqueólogos e policiais.

Agora, os artefatos encontrados estão no Museu Marítimo do Rio Columbia. As peças serão limpas, documentadas e conservadas. As madeiras vão ser digitalizadas para que o material possa ser compartilhado com os pesquisadores do misterioso navio.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

3 comentários Ver comentários

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.