Rússia informa que não vai cortar gás da Finlândia

De acordo com jornal finlandês, políticos foram avisados sobre um possível corte a partir desta sexta-feira, 13
-Publicidade-
Dmitry Peskov é porta-voz do Kremlin | Foto: Reprodução/Flickr
Dmitry Peskov é porta-voz do Kremlin | Foto: Reprodução/Flickr

A Rússia negou que tenha planos de cortar o fornecimento de gás para a Finlândia a partir desta sexta-feira, 13. De acordo com o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, a informação divulgada pela mídia finlandesa é “outra farsa de jornal”.

“A Gazprom fornece gás para vários consumidores na Europa, incluindo países membros da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte). A Gazprom tem mostrado repetidamente sua confiabilidade como uma empresa que fornece recursos energéticos para o continente europeu. Portanto, esses relatórios são provavelmente apenas mais uma farsa de jornal”, afirmou Peskov, em entrevista a jornalistas.

Segundo informação publicada pelo jornal Iltalehti na quinta-feira 12, políticos finlandeses foram avisados sobre um possível corte. Peskov, contudo, disse que não há nenhuma informação sobre uma possível rescisão no fornecimento de gás.

-Publicidade-

“Devo mencionar que você precisa esclarecer as informações sobre o regime de pagamento com a Gazprom. Porque há um decreto do presidente [da Rússia, Vladimir Putin] sobre um novo regime de pagamento de gás [em rublos]. Não tenho certeza das especificidades sobre como as empresas finlandesas pagam quando precisam e se as fazem sob as novas regras”, disse.

Na semana passada, o governo finlandês anunciou a possibilidade de corte do gás russo em 23 de maio, como resposta à recusa do país de pagar o gás em rublos. Caso a medida fosse implementada, o corte afetaria diretamente o setor industrial do país.

Suspensão do gás

No fim de abril, a Finlândia e a Suécia concordaram em enviar os pedidos para a Otan simultaneamente. As nações sempre se disseram neutras, porém, com a guerra na Ucrânia, alguns países europeus estão tentando renovar suas políticas de segurança territorial.

Segundo a ministra das Relações Exteriores, Ann Linde, a entrada da Suécia na Otan vai fortalecer o país e terá um efeito de “amortecimento” para futuros conflitos na Europa.

Em 26 de abril, a Rússia anunciou a suspensão do fornecimento de gás à Polônia e à Bulgária. A medida foi vista como retaliação, por conta das sanções do Ocidente contra a Rússia.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.