-Publicidade-

Sem vacinas, Taiwan denuncia ‘força externa’

Partido Comunista da China se antecipa e informa que não é responsável pela situação da ilha inimiga
A presidente de Taiwan, Tsai Ing-wen
A presidente de Taiwan, Tsai Ing-wen | Foto: Taiwanese Presidential Office/ Flickr

Depois da compra malsucedida para adquirir 5 milhões de doses da vacina da Pfizer contra a covid-19, o governo de Taiwan denunciou boicote e pressão política. “No processo de discutir o acordo, sempre me preocupei com a intervenção de forças externas”, declarou o ministro da Saúde da ilha, Chen Shih-chung, na quinta-feira 18. “Acreditamos que houve pressão política. Certas pessoas não querem que Taiwan seja muito feliz”, acrescentou ele, sem nomear nenhum país.

O Partido Comunista da China (PCC) se antecipou. Ma Xiaoguang, porta-voz do Escritório Chinês para Assuntos de Taiwan, informou que se trata de “pura fabricação” o argumento segundo o qual Pequim interviu na venda de imunizantes. Além disso, segundo ele, Taiwan “contornou” o agente geral da farmacêutica BioNTech na “Grande China”, o Shanghai Fosun Pharmaceutical Group. A Fosun, empresa com sede na China, assinou um acordo com a BioNTech em março de 2020.

A medida concede ao PCC os direitos de desenvolver e comercializar o imunizante da Pfizer na China continental, Hong Kong, Macau e Taiwan. Chen garante que o governo taiwanês não entrou em contato com Fosun. Em vez disso, estava negociando diretamente com a BioNTech, na Alemanha. Ainda segundo ele, o laboratório alemão informou que o governo de Taiwan não tratou com a Fosun. O produto da Pfizer é 85% eficaz depois de quatro semanas, segundo estudos.

Leia também: “Quando a China vai ocupar Taiwan?”, artigo de Dagomir Marquezi publicado na edição 48 da Revista Oeste

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

5 comentários

  1. Eu só me espanto é como o politicamente correto evita que se dê nome aos bois, sobrenome às vacas e apelido aos bezerros. Por que Taiwan não diz “China” com todas as letras? Está esperando o quê? Mísseis teleguiados e um desembarque da infantaria?

    1. apoio um expurgo geral, amplo e irrestrito de comunistas, socialistas, esquerdistas, progressistas e “democratas”, como eles se dizem. vão alegar ditadura! que seja! haverá atentados. faça-se lei marcial, mas acabem o comunismo no Brasil! podemos ser auto suficientes, se formos os únicos no mundo.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês