Sindicato ameaça paralisar Itaipu e procuradora reage: ‘Pedi uma investigação criminal’

Sandra Quiñonez Astigarra se pronunciou numa rede social
-Publicidade-
. Foto: DENI WILLIAMS/FLICKR
. Foto: DENI WILLIAMS/FLICKR

Sandra Quiñonez Astigarra se pronunciou numa rede social

Em meio à pandemia de coronavírus, sindicalistas paraguaios se organizavam para impedir o funcionamento da Usina Hidrelétrica de Itaipu, localizada na fronteira entre o Brasil e o Paraguai. A informação é da procuradora-geral do Estado do Paraguai, Sandra Quiñonez Astigarra.

“Dada a suposta ameaça de paralisia da usina hidrelétrica de Itaipu por pessoas que invocam representação sindical, ordenei a abertura de uma investigação criminal pelos promotores Silvia Cabrera e Santiago González”, escreveu Sandra numa rede social.

-Publicidade-

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

3 comentários Ver comentários

  1. Sindicatos e OPORTUNISTAS DE PLANTÃO, não podem boicotar e paralisar nenhuma atividade essencial, ao redor do Mundo, sob pena de sofrerem PUNIÇÕES, e estas têm de ser exemplares, para coibirem outras iniciativas do gênero.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.