Sobe para 20 o número de soldados indianos mortos em confronto com a China

O Exército da Índia atualizou para 20 o número de soldados do país que morreram em um confronto com tropas chinesas na fronteira disputado entre os países
-Publicidade-
Soldados do Exército da Índia | Foto: Divulgação/Exército russo
Soldados do Exército da Índia | Foto: Divulgação/Exército russo | Exército - Índia - confronto - chinesas

China e Índia possuem disputas na fronteira e já entraram guerra; os países são potências nucleares

Exército - Índia - confronto - chinesas
Soldados do Exército da Índia | Foto: Divulgação/Exército russo
-Publicidade-

O Exército da Índia atualizou para 20 o número de soldados do país que morreram em um confronto com tropas chinesas na fronteira disputado entre os dois países.

O conflito aconteceu no Vale de Galwan, no Himalaia. Em 1962, os dois países chegaram inclusive a a entrar em guerra por conta dos problemas na fronteira.

A última morte no conflito entre os dois países, que possuem armas nucleares, havia acontecido 53 anos atrás, em 1962.

Veja também: “Índia quer atrair mais de mil empresas norte-americanas que estão na China”

“17 soldados indianos que ficaram gravemente feridos no cumprimento de seu dever e expostos nesse terreno de grande altitude e baixa temperatura acabaram sucumbindo a suas feridas, elevando o total de mortos para 20”, informou o Exército da Índia, de acordo com a agência de notícias EFE.

Relatos iniciais afirmam que não aconteceu troca de tiros. Que o confronto aconteceu por meio de pauladas e pedradas. A Índia afirma que há vítimas do lado chinês, o que não foi confirmado pelas autoridades da China.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

3 comentários

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.