Suprema Corte de Israel pode barrar Netanyahu

A Suprema Corte de Israel anunciou que vai colocar em julgamento uma ação que pode obrigar o atual primeiro-ministro do país, Benjamin Netanyahu, a deixar o cargo.
-Publicidade-
O prédio da Suprema Corte de Israel, em Jerusalém
Foto: israeltourism/Flickr
O prédio da Suprema Corte de Israel, em Jerusalém Foto: israeltourism/Flickr

Julgamento que começa no próximo domingo vai decidir se indiciados pela Justiça podem exercer o cargo de primeiro-ministro

O prédio da Suprema Corte de Israel, em Jerusalém | Foto: israeltourism/Flickr

A Suprema Corte de Israel anunciou que vai pôr em julgamento uma ação que pode obrigar o atual primeiro-ministro do país, Benjamin Netanyahu, a se retirar do cargo.

-Publicidade-

Após longos meses de negociações, Netanyahu e seu principal opositor, o líder do Movimento Azul e Branco, Benny Gantz, concordaram em formar um governo de união nacional, evitando a quarta eleição em menos de dois anos.

Netanyahu já foi formalmente indiciado por fraude, corrupção e abuso de poder. Ele nega essas acusações e não pode ser condenado enquanto estiver no cargo.

De acordo com o jornal The Jerusalem Post, os 11 juízes da corte vão debater se Netanyahu pode continuar no cargo após ter sido formalmente indiciado. O julgamento deverá começar no próximo domingo, dia 3, e durar até o dia seguinte.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.