Taiwan realiza exercício militar contra possível invasão da China

Taiwan iniciou nesta segunda-feira um exercício militar de larga escala. Isso acontece em meio a uma crescente atividade militar da China
-Publicidade-
Caças da Força Aérea de Taiwan | Foto: Divulgação/presidência de Taiwan
Caças da Força Aérea de Taiwan | Foto: Divulgação/presidência de Taiwan | Taiwan China

China considera Taiwan uma província rebelde e afirma que vai reagir a qualquer tentativa de independência

Taiwan China
Caças da Força Aérea de Taiwan | Foto: Divulgação/ Presidência de Taiwan

Taiwan iniciou nesta segunda-feira um exercício militar de larga escala. Isso acontece em meio a uma crescente atividade militar da China ao redor do território taiwanês.

-Publicidade-

O exercício, que terá cinco dias de duração, vai envolver os três braços da Forças Armadas de Taiwan e possui como cenário uma invasão das forças comunistas chinesas.

Os hospitais do país também estão participando do exercício. O principal temor das autoridades de saúde do país é um ataque bioquímico vindo da China.

A presidente de Taiwan,Tsai Ing-wen, deve eventualmente visitar as tropas que estão participando do exercício nesta quinta-feira, informa a televisão japonesa NHK.

Status de Taiwan

Taiwan e a China continental estão separadas desde 1949, quando as forças nacionalistas fugiram para a ilha após os comunistas conquistarem o poder na China.

Taiwan, que é oficialmente a República da China, inegavelmente não reconhece o governo comunista como legítimo. A China continental afirma que Taiwan é uma província rebelde e que não aceita qualquer tentativa oficial de independência.

A atual presidente de Taiwan, Tsai Ing-wen, possui a visão de defender de forma intransigente a autonomia da ilha, descartando qualquer possibilidade de união com a China. Muitos membros do seu partido, o Democrático Progressista, são favoráveis à independência formal da ilha.

Conforme já informado por Oeste, no final de maio o chefe do Estado Maior das Forças Armadas da China, general Li Zuocheng, ameaçou invadir Taiwan.

“Se a possibilidade da reunificação pacífica não for mais possível, as forças armadas do povo vão, como todo o povo, tomar as medidas necessárias para esmagar todo plano ou ação separatista”, afirmou o general.

As autoridades de Taiwan, por conseqüência, reagiram à fala do general chinês. “O povo de Taiwan nunca aceitará a ditadura e jamais se curvará à violência”, afirmou, por meio de nota, o Conselho de Assuntos com o Continente de Taiwan.

 

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

3 comentários Ver comentários

    1. Tem uns zé ruelas que dizem , “NÃO, A CHINA NÃO É EXPANSIONISTA, É UM POVO PACÍFICO” . A China entrou em guerra com o Vietnam, com a Índia, invadiu e anexou o Tibete, ameaça o Butão, ameaça novamente a Índia, lutou contra os EUA e as tropas da ONU na guerra da Coréia, ameaça invadir Taiwan, criou várias ilhas artificiais fortificadas no Mar do Sul da China, vem implantando a ditadura comunista em Hong Kong, persegue os uigures e os praticantes do Falun Dafa, persegue também os cristão, sem falar na oposição politica chinesa. Então esse deve ser o tal comportamento pacifista chinês. rsrsrs

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.