Talibã autoriza homens a praticar esportes

Contudo, o mesmo direito não foi estabelecido às mulheres
-Publicidade-
Antes da tomada de poder pelo Talibã, as mulheres praticavam esportes
Antes da tomada de poder pelo Talibã, as mulheres praticavam esportes | Foto: Reprodução/Mídias sociais

O diretor de esportes do Talibã, Bashir Ahmad Rustamzai, anunciou nesta quarta-feira, 15, que todos os homens do Afeganistão podem praticar até 400 esportes. Contudo, o mesmo direito não foi estabelecido às mulheres.

Segundo Rustamzai, a prática de esportes é permitida, mas deve estar de acordo com a lei islâmica. Para cumpri-la, os atletas precisam cobrir os joelhos. Indagado por jornalistas acerca da participação feminina, o diretor recusou-se a responder: “Por favor, não me façam mais perguntas sobre as mulheres”.

No início deste mês, o vice-diretor da comissão cultural do Talibã, Ahmadullah Wasiq, já havia afirmado que as mulheres estavam proibidas de praticar qualquer modalidade no Afeganistão.

-Publicidade-

Fuga das mulheres

Conforme noticiou Oeste, as jogadoras da seleção nacional júnior de futebol feminino do Afeganistão fugiram para o Paquistão. As esportistas e suas famílias conseguiram obter vistos após a organização não governamental Football for Peace ter pressionado o governado paquistanês a recebê-las.

Leia também: “As mulheres invisíveis do Afeganistão”, artigo de Ana Paula Henkel publicado na Edição 76 da Revista Oeste

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

1 comentário Ver comentários

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.