Turcomenistão proíbe a palavra “coronavírus”

O governo do Turcomenistão, na Ásia Central, proibiu que todos os meios de comunicação do país utilizem a palavra "coronavírus". 
-Publicidade-
Uma imagem do presidente do Turcomenistão, Gurbanguly Berdimuhamedow
Foto: Bjørn Christian Tørrissen/Wikimedia
Uma imagem do presidente do Turcomenistão, Gurbanguly Berdimuhamedow Foto: Bjørn Christian Tørrissen/Wikimedia

A ex-república soviética da Ásia Central é um dos países que mais censuram a imprensa no mundo

Uma imagem do presidente do Turcomenistão, Gurbanguly Berdimuhamedow
Uma imagem do presidente do Turcomenistão, Gurbanguly Berdymukhammedov
Foto: Bjørn Christian Tørrissen/Wikimedia

O governo do Turcomenistão, na Ásia Central, proibiu que todos os meios de comunicação do país utilizem a palavra “coronavírus”.

-Publicidade-

A imprensa do país, que é grande parte controlada pelo governo, já está seguindo a regra, de acordo com denúncia feita pelos Repórteres Sem Fronteiras (RSF). Folhetos informativos de saúde com o termo que foram distribuídos em escolas, hospitais e locais de trabalho foram recolhidos.

O país faz fronteira com o Irã, que está sendo fortemente atingido pelo coronavírus. Quem sai nas ruas com máscara, ou fala algo sobre a pandemia, pode ser preso, segundo relatos colhidos pela RSF.

“Ao negar o acesso à informação, o governo não só coloca a população em risco, como também reforça o autoritarismo imposto pelo presidente Gurbanguly Berdymukhammedov”, afirmou Jeanne Cavelier do Repórteres Sem Fronteiras.

Até o momento, o governo não reconhece nenhum caso da doença no país. O presidente, que é conhecido como “Pai Protetor”, deu ordem para que espaços públicos fossem limpos com uma planta tradicional chamada harmana, ele afirmou que isso protegeria a todos.

Em último lugar no Ranking de Liberdade de Imprensa da RSF em 2019, o Turcomenistão controla toda a imprensa e persegue aqueles que buscam repassar informações de forma independente. O acesso à internet é altamente controlado e está disponível apenas em uma versão muito censurada.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

1 comentário Ver comentários

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.