-Publicidade-

Venezuela anuncia eleição parlamentar em dezembro sem a presença da oposição

O regime de Nicolás Maduro anunciou que a próxima eleição parlamentar será em dezembro. A oposição da Venezuela já anunciou que vai boicotar essa votação
O ditador venezuelano Nicolás Maduro | Foto: TWITTER/FOTOS PÚBLICAS
O ditador venezuelano Nicolás Maduro | Foto: TWITTER/FOTOS PÚBLICAS | Eleição parlamentar

A ditadura venezuelana anunciou eleição parlamentar em dezembro; oposição já afirmou que não vai participar por não reconhecer o Conselho Nacional Eleitoral

Eleição parlamentar
O ditador venezuelano Nicolás Maduro | Foto: TWITTER/FOTOS PÚBLICAS

O regime de Nicolás Maduro anunciou que a próxima eleição parlamentar será em dezembro. A oposição já informou que vai boicotar essa votação e que considera ela uma “farsa”.

“Debatemos e construímos de forma unânime as normas para a eleição parlamentar de dezembro”, afirmou a presidente do Conselho Nacional Eleitoral (CNE), Indira Alfonzo, numa transmissão pela televisão estatal. O conselho não é independente, sendo controlado pela ditadura. Indira também comunicou o aumento do número de membros da Assembleia Nacional, de 167 para 277.

Veja também: “EUA pede que Maduro e Guaidó se afastem para organizar novas eleições”

Os partidos de oposição não reconhecem a designação dos membros do CNE, feita pelo Tribunal Supremo de Justiça, sendo que a Constituição afirma que essa é uma atribuição da Assembleia Nacional. O Legislativo venezuelano possui maioria oposicionista e é presidido pelo líder da oposição, Juan Guaidó.

“Não vamos participar dessa farsa”, afirmou Guaidó, conforme informou o jornal venezuelano El Nacional. A oposição também não tomou parte na eleição presidencial de 2018, que reelegeu Maduro e cujo resultado não foi reconhecido pela maioria da comunidade internacional.

Maduro celebra

O ditador da Venezuela, Nicolás Maduro, celebrou a decisão do CNE e disse que sua legenda, o Partido Socialista Unido da Venezuela (Psuv), já está trabalhando para a eleição de dezembro. “Estamos nos preparando para que nasça uma nova Assembleia Nacional”, afirmou Maduro em pronunciamento transmitido pela televisão estatal.

A ditadura está utilizando inegavelmente todo o seu poder para destruir a oposição, encabeçada por Juan Guaidó. O movimento está sendo comandado pelo presidente da Assembleia Constituinte, o chavista Diosdado Cabello.

Com a oposição sendo marginalizada, a ditadura está com o caminho livre para reconquistar o controle da Assembleia Nacional. Em dezembro de 2015, a oposição venezuelana obteve a maioria no Parlamento venezuelano após 15 anos de hegemonia de partidos chavistas. As forças de oposição conseguiram ocupar 112 das 167 cadeiras da Assembleia Nacional da Venezuela.

 

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

4 comentários

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês