Veterano do governo Putin se demite por causa da invasão da Ucrânia

Anatoly Chubais foi um dos responsáveis pelas reformas econômicas da década de 90
-Publicidade-
Anatoly Chubais
Anatoly Chubais | Foto: reprodução Wikipedia

O veterano assessor do presidente russo Vladimir Putin, Anatoly Chubais, renunciou ao cargo devido à invasão da Ucrânia e deixou o país sem intenção de retornar. Esse é o primeiro funcionário de alto escalão que rompeu com o governo russo desde que Putin iniciou o ataque ao país vizinho. 

Conforme noticiou a agência Reuters nesta quarta, 23, o governo da Rússia confirmou que Chubais renunciou por vontade própria. Quando procurado, ele se recusou a responder. 

Chubais foi um dos poucos integrantes do grupo responsável pelas reformas econômicas da década de 90 que permaneceu no governo Putin e manteve laços próximos com as autoridades ocidentais. 

-Publicidade-

Ele ficou conhecido como o arquiteto das privatizações da Rússia, depois da crise da União Soviética. Chubais deu a Putin o primeiro cargo no governo russo por volta de 1990. No governo de Putin, Chubais ocupou cargos importantes em grandes empresas estatais até que o presidente o nomeou enviado especial da Rússia para organizações internacionais.

Sergei Shoigu com Vladimir Putin em 2017 (Foto: reprodução Wikipedia)

Na semana passada, Arkady Dvorkovich, principal assessor econômico de Dmitri Medvedev (vice-presidente do Conselho de Segurança da Rússia) deixou o cargo de chefe da Fundação Skolkovo, dedicada à inovação tecnológica no país — apoiada pelo Estado —, após condenar a invasão russa. 

Alguns observadores também têm notado a ausência em eventos públicos do ministro da Defesa, Sergei Shoigu. Shoigu não aparece ao lado de Putin desde 27 de fevereiro e em outros eventos desde 11 de março. Outro ausente há dias é o chefe das Forças Armadas, Valery Gerasimov.

‘Limpeza da escória’

Desde o início da guerra, o governo russo intensificou a pressão nos críticos internos da invasão. Putin reiterou em 16 de março que limparia a Rússia da “escória e de traidores” que, segundo ele, trabalham secretamente para os EUA. O líder russo acusou o Ocidente de tramar para destruir a Rússia. 

“O povo russo, sempre será capaz de distinguir os patriotas da escória e dos traidores”, disse Putin, “Estou convencido de que essa autolimpeza natural e necessária da sociedade só fortalecerá nosso país”, concluiu o presidente.

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.