Viena tem atos contra lockdown e vacinação obrigatória

Novo fechamento entra em vigor na segunda-feira e durará por até 20 dias
-Publicidade-
Bandeira da Áustria | Foto: Reprodução/Bundeskanzleramt
Bandeira da Áustria | Foto: Reprodução/Bundeskanzleramt

Cerca de 35 mil manifestantes foram às ruas de Viena, capital da Áustria, a no sábado 20 protestar contra a adoção de um lockdown em todo o país na tentativa de frear o número de infecções por covid-19. A nação europeia tem hoje a terceira maior taxa de incidência de novos casos do mundo.

A Áustria é o primeiro país europeu a reintroduzir um lockdown. A medida entra em vigor na segunda-feira 22 e durará por até 20 dias. Nesse período, as pessoas só poderão sair de casa para trabalhar, comprar bens de consumo essenciais e fazer exercícios.

-Publicidade-

Após o fim do lockdown, apenas os vacinados poderão retomar a vida normal. Os não vacinados seguirão proibidos de sair de casa para as atividades não essenciais.

O governo também determinou que a vacinação será obrigatória para todos os moradores da Áustria a partir de 1º fevereiro de 2022. É o primeiro país da Europa a tomar essa decisão.

A Áustria já havia imposto um lockdown exclusivo para os não vacinados no início da semana passada, mas o aumento do número de infecções colocou pressão sob o governo para que agisse rápido para conter a disseminação do vírus.

O presidente austríaco, Alexander Van der Bellen, disse em pronunciamento na televisão que havia risco de as divisões na sociedade se aprofundarem, mas que as pessoas deveriam fazer o possível para evitar isso.

Críticas

As regras rigorosas despertaram a ira de alguns setores da população. O líder do partido FPÖ, Herbert Kickl, que no momento está com covid e não pôde ir ao ato, disse que as normas colocavam o país no rumo de virar uma “ditadura” e pediu que as pessoas manifestassem a maior resistência possível contra as medidas.

Corrida às lojas

Cerca de 66% da população da Áustria está totalmente vacinada contra a covid-19, uma das piores taxas na Europa ocidental.

Além dos protestos, muitas pessoas foram ao centro de Viena neste sábado para fazer compras no último dia antes do início do lockdown.

Centros comerciais em outras partes do país também ficaram lotados, especialmente no norte da Áustria, onde as restrições devem durar mais tempo em função da situação da pandemia nessa região ser mais grave.

Com informações do portal Deutsche Welle

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

4 comentários Ver comentários

  1. Em 2020 tive corona vírus, tomei a ivermectina, azitromicina, óxido de zinco, e vitamina D, e muitos chás de limão com mel, e alho. E não tomei hidroxicloroquina por que não encontrei. Senti muitas dores de cabeça. Mas graças ao remédios, e minhas orações, aqui estou contando o ocorrido.

  2. Apenas uma Opinião:
    No Brasil, via testes COVID-19, foram registrados 8 milhões de contaminados em 2020. Estatisticamente esse número deve ser x5, pois os assintomáticos normalmente não fazem testes, o que daria 40 milhões de contaminados. Mas vamos analisar a pandemia considerando 20 milhões de contaminados no Brasil em 2020.

    No Brasil morreram 200 mil pessoas em 2020, logo foram salvas 19 milhões e 800 mil. Como não tinha vacina em 2020, 99% foram salvas ou pela sua imunidade natural (grande maioria) ou por algum tratamento clínico. Conclusão: A vacina, se aplicada em 2020, salvaria no máximo 1% da população contaminada, pois os outros 99% foram salvas sem a vacina. Sou a favor da vacina (de forma opcional), pois ela poderia salvar esses 1% da população contaminada, que infelizmente morreram em 2020. Esse processo se repetiria em 2021, 2022 ….

    Agora, devido ao Pânico/medo, gerados de forma proposital por parte da imprensa, a análise da pandemia é feita em cima das pessoas que morreram e as que não morreram são desprezadas na análise, ou seja, induz as pessoas a pensar que só a vacina salva 100% da população contaminada, ou seja, salvaria as 200 mil que morreram em 2020. Salvaria 100% em 2021 com 2 doses, 100% em 2022, com a dose 3, 100% em 2023 com a dose 4 e assim por diante ….enriquecendo cada vez mais aquele que produz a vacina … fazendo um controle social pelo Pânico e medo …impondo um totalitarismo … Reset econômico e social no Ocidente …😱😱😱😱😱

    Com o passar do tempo, a imunidade natural vai aumentando gradativamente no combate ao COVID-19, no início salvou 99% …depois 99,1% …depois vai salvar 99,3% ….99,4% ….99,8% ….99,999999% e assim por diante. Mas a narrativa será outra, ou seja, a dose 3 da vacina …depois a 4 … Depois a 7 e assim por diante salvarão 100% do planeta…. Os doutrinados pelo Pânico/ medo acreditarão nessa narrativa das vacinas …. Resumindo: grupos inescrupulosos poderão sair dessa pandemia, como heróis, trilionários e impondo controle social/ regimes totalitários no Ocidente …Claro, com eles no comando. Ou o povo do Ocidente acorda …ou será o fim das Democracias no Ocidente …😳😳😳😳

    SIM, sou a favor das vacinas, mas de forma opcional, pois ainda estão em fase 3 (normalmente são liberadas após a fase 4 de testes). As vacinas tem a sua importância. Agora, os governos deveriam focar mais naquilo que realmente tem mais peso no combate a essa pandemia, ou seja, “A Imunidade Natural das Pessoas”, que pode ser aumentada com as vitaminas C, D, SOL (grátis), Zinco, menos Stress, atividades Físicas … Pense nisso 👍👍👍👍👍

    Na Ásia e África, além das vacinas, eles também estão investindo em outros itens, tais como: Aumentar a Imunidade natural, Tratamento Precoce e outros tratamentos … Por exemplo: A Nigéria, Egito, Índia, Indonésia, Paquistão … Em 11-2021 ainda estão com baixa vacinação, mas também com baixa mortalidade diária. Por que esses resultados? Porque investem também na imunidade e tratamento clinico. A vacinação (opcional) é importante, mas não é a única solução, com certeza.

    Para aqueles que não acreditam nos resultados da Ásia e África, ver link abaixo 👇👇👇👇

    Covid-19 no mundo: mortes por milhão de habitantes | Ranking | Gazeta do Povo
    https://infograficos.gazetadopovo.com.br/saude/ranking-do-coronavirus-por-paises-mortes-por-milhao/
    Covid-19 no mundo: mortes por milhão de habitantes | Ranking | Gazeta do Povo
    Entenda a pandemia no mundo em diversos rankings que se complementam para a melhor visão do todo. A taxa de mortalidade, índice proporcional à população, permite comparar melhor países muito diferentes entre si. O índice isolado, porém, não revela o momento atual, pois os locais têm picos em momentos diferentes
    infograficos.gazetadopovo.com.br

    1. Se o vacinado e o não vacinado, transmitem o covid-19, não vejo sentido no passaporte sanitário. Defendo a vacinação opcional e a liberdade de escolha.
      Aparentemente o mundo agora está sendo dividido em 2 grupos: A= Acreditam na liberdade, vacinas apenas opcionais, não ao passaporte sanitário e não a submissão totalitária. B= vacinas obrigatórias, submissão ao totalitarismo e sim ao passaporte sanitário. Eu defendo o grupo A.

  3. Esses austríacos de hoje de nada parecem os súditos da Doppeladler do passado, estão virando uns Bundes Mollen (sem tradução).

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.