Xi Jinping celebra crescimento da China em meio à covid-19

FMI projeta índices positivos para o país oriental e queda da economia global em 2021
-Publicidade-
Documentos revelam que a China escondeu do mundo potencial do surto coronavírus
Documentos revelam que a China escondeu do mundo potencial do surto coronavírus | Foto: Divulgação/Flickr

Em discurso de Ano Novo, o secretário-geral do Partido Comunista da China (PCC), Xi Jinping, comemorou os avanços da economia do país em meio ao surto de coronavírus. “A China foi a única grande economia a registrar crescimento em 2020”, declarou o mandatário, em rede nacional de televisão. “Somos o primeiro país entre as principais economias do mundo a conseguir aumento do PIB, com a previsão de atingir patamar de 100 trilhões de yuans no ano de 2020”, celebrou o chefe comunista. Sem mostrar evidências, Jinping destacou, ainda, que o país conseguiu “erradicar a pobreza rural”. “Com esforços de oito anos, toda a população rural, cerca de 100 milhões de pessoas, se livrou da pobreza, enquanto 832 distritos empobrecidos deixaram de ter rótulo de ‘distrito pobre'”, acrescentou, ao lembrar que 2021 marcará os 100 anos do Partido Comunista.

Segundo o mais recente estudo do Fundo Monetário Internacional (FMI), o Produto Interno Bruto da China cresceu 1,9% em 2020 e, este ano, deve se expandir 8,2%. Já a economia global, de acordo com o FMI, teve contração de 4,4% em 2020, a pior queda desde a Grande Depressão de 1930. Nos últimos meses, surgiram evidências de que o PCC escondeu do mundo o coronavírus. Também vieram à tona documentos evidenciando a estratégia da ditadura chinesa para lidar com o potencial do surto. Além disso, outra leva de papeis obtidos pela mídia estrangeira confirma que o regime de Xi Jinping minimizou os efeitos da covid-19. O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, tem acusado o PCC de roubar propriedade intelectual norte-americana através de ataques hackers mais de mil supostos cientistas chegaram a fugir do país.

Leia também: “O xadrez global em 2021”, artigo de Márcio Coimbra publicado na edição n° 41 da Revista Oeste

-Publicidade-
Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

9 comentários

  1. Até dá para admitir que houve uma transferência de riquezas de todos outros países do mundo para a China, durante essa “pandemia” que considero um “golpe de mestre” desses amarelos orientais. Mas isso tem um certo limite a partir do qual, todos tendem a cair ou a estabilizarem, porém jamais crescerem de maneira harmônica.

  2. Destruiu o mundo, claro que com aliados em vários países (não podemos esquecer a reunião do embaixador chinês com Rodrigo maia e governadores do Nordeste antes da pandemia), e conseguiu várias coisas importante: a presidência dos Estados Unidos, a implantação da rota da seda, o controle econômico na Europa, a compra da imprensa em boa parte do mundo. Vários motivos para a China comemorar. Só espero que os jornalistas que hoje estão do lado deles, ao serem presos no futuro, não reclamem dos ditadores que querem colocar aqui no Brasil.

    1. Não importa – para esses acéfalos iludidos da esquerda, até se forem enviados a um campo de concentração em Xinjiang a culpa será de Bolsonaro.

  3. Infelizmente esse canalha encontra seus pares pelo mundo todo, por aqui achou um calça atoladinha que adora dinheiro e caga para a população.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site