Zelensky lança ‘vaquinha mundial’ para reconstruir país em guerra

A campanha mundial de arrecadação aceita cartão de crédito, criptomoedas e transferência bancária como pagamento
-Publicidade-
O líder ucraniano pediu ajuda para arrecadar fundos à Ucrânia através de um vídeo publicado no Twitter
O líder ucraniano pediu ajuda para arrecadar fundos à Ucrânia através de um vídeo publicado no Twitter | Foto: Reprodução/Flickr

O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, lançou nesta quinta-feira, 05, uma “vaquinha” mundial com o objetivo de arrecadar fundos para ajudar na reconstrução do país, que foi invadido pela Rússia no dia 24 de fevereiro.

“Cada doação conta para a vitória”, afirmou o líder ucraniano através de um vídeo publicado em sua conta no Twitter. No registro, Zelensky aproveitou para anunciar o lançamento da plataforma United24, através da qual as doações podem ser feitas.

“Em um clique, você pode doar fundos para nossos defensores, para salvar nossos cidadãos e para reconstruir a Ucrânia”, informou o presidente. “Apenas juntos temos o potencial de parar a guerra e reconstruir o que a Rússia destruiu.”

-Publicidade-

De acordo com o presidente, todo o valor arrecadado será transferido para o Banco Nacional da Ucrânia e atribuídos aos ministérios relevantes. Zelensky também prometeu que o governo apresentará uma atualização a “cada 24 horas” sobre como e onde o dinheiro está sendo aplicado.

O primeiro relatório sobre a campanha será publicado no dia 12 deste mês, segundo informa o site da plataforma United24. A “vaquinha” para a reconstrução do país europeu aceita diferentes formas de pagamento, como cartão de crédito, criptomoedas e transferência bancária.

 

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

4 comentários Ver comentários

  1. Enquanto Zelensky lança vaquinha mundial, os combatentes Azov, finalmente, tiram as suas máscaras ao lançar uma nova “proposta” ao exército russo: eles estão prontos para libertar os civis dos porões em Mariupol, mas apenas em troca de comida e remédios. Eles até deram um “preço” para o povo: 15 civis em troca de uma tonelada de alimentos e remédios. A semelhança entre os métodos dos radicais do Oriente Médio e os neonazistas na Ucrânia não termina aí. Os combatentes do regime de Kiev também preferem combater a população civil às forças armadas russas, já que continuam a bombardear alvos civis nas cidades de Donbass diariamente.
    Como diz o ditado: “Cria cuervos que te sacarán los ojos“.

  2. DIZ VELHO DITADO QUE “QUEM NÃO TEM COMPETÊNCIA NÃO SE ESTABELECE”. ZELENSKY SEMPRE SOUBE QUE NÃO TERIA CONDIÇÕES DE VENCER A RÚSSIA
    PELAS ARMAS. SUA LUTA DEVERIA SER ATRAVÉS DA DIPLOMACIA, LEVASSE QUANTO TEMPO FOSSE NECESSÁRIO! A PROPÓSITO, COMENTOU-SE QUE HÁ LABORATÓRIOS DE PESQUISAS BIOLÓGICAS NA UCRÂNIA, SEGUNDO PUTIN, NÃO ABERTOS À INSPEÇÃO. ESSE FATO AINDA NÃO FOI ESCLARECIDO.

  3. Espero que não seja igual a certas campanhas ‘humanitárias’ no Brasil, onde o contribuinte é informado de que não pode declarar o valor da doação no Imposto de Renda. (Mas o valor arrecadado e doado pela empresa ‘boazinha’ será declarado, com toda a certeza…).

  4. Que espertalhão, hein? Prá cima de “moi”, camarada? Se quer dinheiro (Quem quer dinheiro!…), vá pedir para os megacapitalistas globalistas, para o Biden, para os países europeus e também para a corja de globalistas anônimos que existe por aí, vagabundo. Vá se ferrar, com o seu país que você mesmo ferrou.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.