-Publicidade-

Justiça da Bolívia anula acusação e ordem de prisão contra Evo Morales

Ele era acusado de terrorismo e "rebeldia" contra o Estado e a ordem constitucional

Ele era acusado de terrorismo e “rebeldia” contra o Estado e a ordem constitucional

Evo Morales
Evo Morales, ex-presidente da Bolívia | Foto: Reprodução/Redes Sociais

Evo Morales não tem mais uma denúncia e uma ordem de prisão contra ele na Bolívia. Nesta segunda-feira, 26, o presidente do Tribunal Departamental de Justiça de La Paz, Jorge Quino, decidiu-se pela anulação das medidas contra o ex-presidente boliviano.

Ele era acusado de terrorismo e “rebeldia” contra o Estado e a ordem constitucional.

Leia mais: “Vitória sem tumulto de Trump é melhor resultado para mercado de ações”

A decisão atende a recurso apresentado pela defesa de Morales e considera que “seus direitos foram desrespeitados, basicamente o direito à defesa, uma vez que o ex-presidente não foi devidamente convocado”.

Exilado na Argentina, Morales era esperado para uma audiência em La Paz amanhã, terça-feira 27. Ele renunciou após ser acusado de fraude eleitoral no pleito de 2019.

As medidas contra o ex-presidente foram anuladas após seu aliado Luis Arce vencer as eleições presidenciais na Bolívia. Morales, inclusive, cogita voltar ao país para acompanhar a posse.

A vitória de Arce coloca os socialistas de volta ao poder no país andino.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

2 comentários

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês