Adiamento de eleições será debatido apenas em maio

Apesar disso, um deputado de Pernambuco apresentou um projeto de lei sobre o tema. Entretanto, mudança deve ocorrer por meio de Emenda Constitucional
-Publicidade-
Deputados e Senadores não querem usar fundo partidário na covid-19 | Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado
Deputados e Senadores não querem usar fundo partidário na covid-19 | Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

Apesar disso, um deputado de Pernambuco apresentou um projeto de lei sobre o tema. Porém, a alteração no calendário eleitoral somente pode ser feita a partir de Proposta de Emenda Constitucional

Integrantes da Câmara e Senado, admitiram nesta segunda-feira, 23, que qualquer discussão relacionada ao adiamento de eleições deve ocorrer apenas a partir de maio. Para eles, o assunto é pertinente, mas dependerá de como o coronavírus vai avançar no Brasil nos próximos dois meses.

-Publicidade-

Integrantes de partidos como Cidadania, DEM, PSDB e até MDB classificam como prematura qualquer deliberação sobre o assunto neste momento. Entretanto, de acordo com alguns líderes ouvidos por Oeste, se não houver redução do número pessoas diagnosticadas como a covid-19, fatalmente Câmara e Senado precisarão se debruçar sobre o assunto.

Apesar do tema ainda não ser consenso entre os parlamentares, o deputado Sebastião Oliveira (PL-PE) se adiantou e ingressou nesta segunda-feira, 23, com o Projeto de Lei 809/2020. A matéria, porém, enfrenta um grande problema. Qualquer adiamento de eleições, somente ocorrerá após aprovação de Proposta de Emenda Constitucional (PEC). Medida que requer quórum qualificado na Câmara e Senado. Para ser aprovada, uma PEC precisa obter o apoio de 308 deputados e 49 senadores, em duas votações. Assim, o deputado deveria apresentar uma PEC sobre o assunto. Não um Projeto de Lei.

De acordo com a proposta de Oliveira, os atuais mandados de prefeito e vereadores seriam estendidos e todas as eleições gerais e municipais seriam realizadas apenas em 2022. Ainda pelo projeto, caberia aos partidos destinar os recursos do fundo eleitoral para políticas de enfrentamento à covid-19. “O Brasil está paralisado devido à pandemia, já decretada pela Organização Mundial da Saúde, do Novo Coronavírus”, descreve o deputado no Projeto de Lei.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

Envie um comentário

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site