-Publicidade-

Aliado mantém ânimo com indicação de Bia Kicis para a CCJ

Líder do PSL na Câmara fala em nome "bem encaminhado"
Deputada Bia Kicis (PSL-DF) é cotada para a presidência da CCJ
Deputada Bia Kicis (PSL-DF) é cotada para a presidência da CCJ | Foto: Divulgação/Câmara dos Deputados

A prisão de Daniel Silveira (PSL-RJ) não deve abalar a indicação de Bia Kicis (PSL-DF) para a presidência da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados. Essa é a leitura do líder pesselista na Casa legislativa, Vitor Hugo, de Goiás. Ele falou sobre o tema na noite desta segunda-feira, 22.

Leia mais: “Para Moraes, prisão de deputado foi ‘marco no combate ao extremismo’”

Na visão de Hugo, o nome de Bia para o comando da CCJ segue “bem encaminhado”. Ao participar do programa Os Pingos nos Is, da rádio Jovem Pan, o líder do PSL pontuou, inclusive, o fato de a aliada não ter se manifestado publicamente contra a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de prender Silveira por causa de vídeo com críticas aos magistrados da Corte.

“Todo mundo percebeu que ela se manteve muito discreta nessa questão [prisão de Silveira]”, afirmou Vitor Hugo. Ao ser entrevistado pela atração da Jovem Pan, o deputado respondeu a questionamentos formulados por dois colunistas da Revista Oeste: Ana Paula Henkel e Guilherme Fiuza.

Vitor Hugo reforçou que o conjunto de indicações para as comissões da Câmara deve ocorrer na próxima semana e que até lá ele próprio terá mais tempo de articular em prol de Bia Kicis. Por fim, elogiou a “capacidade técnica” da colega de PSL, a quem atribuiu o fato de ter mantido conversas sadias com os demais líderes da Casa — demonstrando, assim, ter entendido que sua função, caso assuma o comando da CCJ, será a de uma “magistrada”.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês