Após apagão, operadoras liberam sinal de internet e telefone no Amapá

Empresas também se dizem atingidas pelo problema porque dependem de eletricidade
-Publicidade-

Empresas também se dizem atingidas pelo problema porque dependem de eletricidade

Macapá
Monumento “Marco Zero”, que marca a passagem exata da Linha do Equador em Macapá | Foto: Governo do Amapá

Diante da falta de energia generalizada no Amapá, que afetou inclusive o fornecimento de água e comida para a população, operadoras de telecomunicações decidiram liberar o acesso a ligações e serviços de internet no Estado.

-Publicidade-

Com a medida, que já está em vigor, os clientes de uma operadora poderão utilizar gratuitamente as redes das demais nos municípios afetados. Numa nota conjunta, as empresas Claro, Oi, Vivo e TIM anunciaram a liberação do roaming no Estado já está valendo desde sábado.

Leia mais: Apagão no Amapá: um Estado sem ‘força’

“Com isso, os usuários terão mais alternativas para acessar os serviços de internet e telefonia no Estado”, informou a Conexis Brasil Digital, marca do SindiTelebrasil, entidade que representa o setor de telecomunicações no País.

A maioria dos municípios do Estado ficou sem energia elétrica por três dias, após um incêndio na subestação de Macapá na noite da última terça-feira, 3, que causou o desligamento de linhas de transmissão. O restabelecimento só começou neste sábado, 7, e levará dez dias para ser normalizado.

As empresas de telecomunicações também se dizem atingidas pelo problema porque dependem de eletricidade para oferecer os seus serviços e também têm tido dificuldades no acesso à energia e combustíveis.

Com informações do Estadão Conteúdo

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.