Banco Inter cede ao Sleeping Giants e acaba ‘cancelado’ no Twitter

A hashtag #CancelaBancoInter chega ao topo de assuntos mais comentados na rede social
-Publicidade-
Banco Inter: “cancelado” em rede social
Banco Inter: “cancelado” em rede social | Foto: Divulgação

A semana começou com mais um anunciante cedendo à pressão promovida pelo movimento Sleeping Giants Brasil nas redes sociais. Após ser cobrado publicamente pelo grupo virtual, o Banco Inter resolveu bloquear seus anúncios no canal do Terça Livre no YouTube. A atitude, no entanto, despertou a ira de internautas. Sob acusação de censura a projetos conservadores, eles começaram a promover a hashtag #CancelaBancoInter.

Leia mais: “Fiuza: Sleeping Giants é ‘caso de polícia’”

-Publicidade-

No Twitter, o termo contra a instituição financeira se tornou o assunto mais comentado no Brasil na tarde desta segunda-feira, 28. De acordo com a própria plataforma, foram mais de 12 mil mensagens publicadas com a hashtag somente nas últimas horas.

Com mais de 436 mil seguidores no Twitter, o influenciador Leandro Ruschel foi um dos promotores da ação que pede o cancelamento de contas do Banco Inter. Para ele, a empresa “cedeu à chantagem” organizada por um movimento vinculado à extrema esquerda. “O Banco Inter se colocou ao lado da censura das vozes conservadoras”, lamentou.

A equipe responsável pelo perfil do Banco Inter no Twitter respondeu de forma genérica às críticas. “Somos contra qualquer tipo de censura”, afirmou. “Por isso mantemos nossos anúncios em canais neutros”, prosseguiu o time da empresa em postagem no Twitter. A companhia não exemplificou, entretanto, os veículos de comunicação considerados neutros e por quais razões atendeu à cobrança feita pelo Sleeping Giants Brasil.

Novo alvo

O site Terça Livre se tornou o mais recente alvo da campanha promovida pelo Sleeping Giants Brasil. Nos últimos meses, o movimento já pressionou empresas a deixar de anunciar em projetos como o canal do escritor Olavo de Carvalho no YouTube e o site Jornal da Cidade Online. O grupo chegou a lançar campanha difamatória contra o colunista Rodrigo Constantino e o jornal Gazeta do Povo, mas desistiu após ter revelada ligação (ainda sem a devida explicação) com ONG liderada por ativista que trabalha diretamente com o humorista Gregório Duvivier e já colaborou para o youtuber Felipe Neto — ambos promotores do movimento virtual.

Apesar de se posicionar como iniciativa contrária à disseminação de fake news e discurso de ódio, o Sleeping Giants Brasil até hoje não comentou o fato de o artigo em que colunista do jornal Folha de S.Paulo registra torcida pela morte do presidente Jair Bolsonaro exibir anúncios. Neste momento, por exemplo, a página do conteúdo na internet leva ao ar peça publicitária da Mastercard.

sleeping giants brasil - banco inter - discurso de ódio - folha
Torcida pela morte de Bolsonaro não foi denunciado como discurso de ódio pelo movimento Sleeping Giants Brasil | Foto: Reprodução/Folha.com

“‘Discurso de ódio’: anunciante se pronuncia sobre artigo da Folha”

Telegram
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

17 comments

  1. Essa ação de combater quem apoia a censura como o banco inter, deve ser estendida, não é admissível que o jurídico dessas empresas não acionem a justiça contra o sleeping giants, é muito suspeita a obediência deles com um site de extrema esquerda, ligada à Filipe Neto e duvivier ou o nossas, está me cheirando a parceria igual ao boticário que é ligada ao Luciano Huck. Sejamos honestos, se um site tipo esse MANDA você deixar de fazer publicidade em certos veículos, a resposta seria simples, “não pactuados com sites extremistas como o sleeping giants” a resposta seca já mostraria a face da empresa. Mas ainda acho que é parceria, procuremos as ligações políticas das empresas que obedecem a este site, e veremos na verdade o que eles apoiam, ou a quem estão ligados.
    #Cancelabancointer.

  2. EU ACABEI DE CANCELAR A MINHA CONTA NO INTER!!!! PARA CANCELAR A CONTA, O CLIENTE ACESSA O BANCO VIA COMPUTADOR, NÃO PODE SER DE CELULAR; AS FATURAS DO CARTÃO CONTINUAM NORMALMENTE COM CARTÃO CANCELADO. O BANCO PREFERIU FICAR DO LADO DA ESQUERDALHA! NÃO MERECEM O MEU DINHEIRO! VERGONHOSO UM BANCO ACEITAR ORDENS DE MILÍCIA DIGITAL! CANCELEM A CONTA JÁ! FORA SLEEPING GUANTS! FORA BANCO INTER!

  3. Acabei de cancelar minha conta no Inter também. Bando de frouxos. Apesar que o Inter pertence aos irmãos Menim, donos da MRV (que ganhou bilhões nos governos do PT com os esquemas do Minha Casa Minha Vida). Os donos do Inter também são donos da CNN no Brasil. Precisa mais explicações?

    1. Sabia que tinha coisa. Para fazer propaganda que está funcionando o esquema do sleeping giants, eles utilizam empresas pré dispostas a obdecer as diretrizes da esquerda, ou seja, as empresas que acatam as ordens do sleeping giants, tem ou tiveram ligações com a esquerda brasileira. Agora está tudo claro.
      #cancelabancointer

      1. O Banco Inter será muito melhor frequentado sem esses babadores de ódio polarizadores que só fazem atrasar o debate político e a democracia. Aliás, só pode ser piada alguém negar que Terça-Livre e afins não sejam fábricas de Fake News e discurso de ódio! Esses caras (Allan dos Santos e cia), eles sim encontraram um “nicho” pra conseguir mamata! E os cegos não enxergam! OK, a grande imprensa tem tendência (fato), tem agenda, é parcial, etc., mas ela não é devota da desinformação igual essa laia do Terça-Livre! Há um abismo de diferença! Simplesmente ridículo defender panfleteiros. Olha… Esse tipo de conservador brasileiro é pior do que os petralhas! Muito pior!

  4. Meu cadastro na C6 foi aprovado no mesmo dia, fiz o pedido hoje e já estou transferindo meu dinheiro. É preciso dar uma lição nesses censores!

Envie um comentário

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site