-Publicidade-

Bolsonaro cita ex-ministros da Defesa do PT e questiona: ‘Eu que estou politizando?’

'Estou politizando colocando generais do último posto dentro da defesa?', rebate o presidente
Jaques Wagner e Aldo Rebelo | Foto: Montagem/Geraldo Magela/Edilson Rodrigues/Agência Senado
Jaques Wagner e Aldo Rebelo | Foto: Montagem/Geraldo Magela/Edilson Rodrigues/Agência Senado

Na live de quinta-feira 1º, o presidente Jair Bolsonaro enumerou alguns ministros da Defesa de governos petistas, como Jaques Wagner, do PT, e Aldo Rebelo, que era do PCdoB, e rebateu críticas de que estaria politizando a Pasta.

Bolsonaro destacou que tanto o ex-ministro da Defesa Fernando Azevedo e Silva quanto o atual, Braga Netto, são generais de quatro estrelas, o posto mais elevado do Exército, e não pertencem a nenhum partido político. “Estou politizando, colocando generais do último posto dentro da Defesa?”.

Leia mais: “Lula pede a Gilmar Mendes que Moro seja declarado suspeito em processos sobre sítio e instituto”

“No passado, a Dilma Rousseff botou Jaques Wagner, ex-governador da Bahia, do PT, para ser ministro da Defesa. Isso é politizar, ou eu que estou politizando?” Bolsonaro disse que Wagner colocou na secretaria-geral do ministério Eva Chiavon, que, segundo ele, é casada com o “02 do MST” e tem “vida pregressa pela CUT”.

“Também tivemos o senhor Aldo Rebelo, do Partido Comunista do Brasil; então, alguém do PCdoB à frente do Ministério da Defesa. A imprensa criticou? Não!”, pontuou Bolsonaro.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.